Quantcast
 

Tuberculose: Novo teste permite despistagem rápida nos países em desenvolvimento

Um novo teste de despistagem da tuberculose resistente aos medicamentos, vai acelerar consideravelmente o combate a esta doença nos países em desenvolvimento.

O exame ao ADN na expectoração dos doentes vai possibilitar o diagnóstico da doença em apenas dois dias, em vez dos actuais dois a três meses, avançou o director de serviço de Luta contra a Tuberculose na Organização Mundial de Saúde (OMS), Mario Raviglione, citado pela “Rádio Renascença”.
O novo teste vai custar cerca de 15 dólares (9,5 euros) por doente, incluindo o conjunto dos gastos de laboratório, o que perfaz metade do preço dos testes actuais.
Devido à actual lentidão dos testes de despistagem, os doentes têm muito tempo para contaminar outras pessoas. Cerca de 9 milhões de pessoas por todo o mundo contraem tuberculose anualmente, das quais morrem 1,5 milhões, tratando-se de um cenário que é agravado por quase meio milhão de pacientes que sofrem de uma forma multiresistente aos medicamentos e que vitima cerca de 130.000 pessoas por ano.
Apenas 2% dos casos de multiresistência são despistados e tratados, uma percentagem baixa que encontra explicação na carência de infra-estruturas em numerosos países.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?