Quantcast
 

Sindicato dos Enfermeiros alerta para falta de 2.113 enfermeiros no país

Enfermeiros protestam contra a precariedade da classe

Portugal precisaria de mais 2.113 enfermeiros para cumprir com qualidade as horas de cuidados identificadas como necessárias, alertou o Sindicato dos Enfermeiros de Portugal (SEP). Os dados relativos a 2006 são do próprio Ministério da Saúde (MS) que nunca os tornou públicos.

O SEP reúne-se hoje com o secretário de Estado adjunto da Saúde, num encontro que, segundo o “Jornal de Notícias”, marca o início do processo negocial da carreira de Enfermagem.
Segundo os dados agora divulgados, em comunicado, pelo SEP, os hospitais necessitam de 10.560.922 horas de cuidados de enfermagem, mas têm apenas enfermeiros para 6.939.542, uma situação que acarreta o «aumento dos ritmos de trabalho» dos profissionais existentes. Com trabalho extraordinário programado e trabalho em folgas e feriados «que não se perspectiva quando possam vir a ser pagos», critica o SEP.
Neste sentido, uma das reivindicações do SEP é pôr fim às «criatividades» a que recorrem os hospitais para suprir a falta de profissionais.
A reunião com a tutela está agendada para as 15horas, mas ainda durante a parte da manhã realiza-se a “Caravana Olímpica de Enfermagem”, que visa alertar a população para os problemas destes profissionais de saúde.
Com “paragem” nas instituições prestadores de cuidados de saúde do distrito de Lisboa que mais se evidenciam negativamente, a “Caravana” irá atribuir medalhas de latão, simbolizando o desagrado dos enfermeiros.