- Saude Oral - https://www.saudeoral.pt -

Publicado relatório de consenso sobre ligações entre saúde periodontal e cardiovascular

Apesar de existirem várias associações anteriores entre a saúde oral e a cardiovascular, ainda não tinha sido realizada até à data uma análise suficientemente ampla que permitisse assumir a relação entre ambas.

A European Federation of Periodontology (EFP) e a World Heart Federation (WHF) divulgaram agora um relatório – Doenças periodontais e cardiovasculares: Relatório de Consenso, publicado online a 3 de fevereiro de 2020, na revista científica Global Heart – sobre a existência de fortes evidências epidemiológicas que demonstram associações independentes entre a periodontite grave e doença cardiovascular.

O relatório é o resultado do Perio and Cardio Workshop 2019, que reuniu mais de 20 representantes da EFP e da WHF, e no qual se discutiu a relação entre as duas doenças crónicas não transmissíveis. As principais descobertas visavam que os pacientes com doença periodontal têm maior risco de sofrer de doenças cardiovasculares e, ainda, que os pacientes que já têm essas duas doenças têm maior risco de sofrer mais complicações cardiovasculares.

“Este workshop foi uma grande oportunidade para as comunidades cardiológica e da medicina oral reverem as provas científicas por trás destas associações de forma rigorosa e imparcial”, comentou Mariano Sanz, professor de periodontologia da Universidade Complutense de Madrid e principal autor do relatório, citado pela publicação Dental Tribune International.

“As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte e incapacidade em todo o mundo. Agora que estamos conscientes da associação entre periodontite e doença coronária, precisamos de enfatizar fatores de risco, como fumar e uma má dieta”, acrescentou Pablo Perel, consultor científico sénior da WHF e professor de epidemiologia clínica do Centro de Higiene e Medicina Tropical da London School of Hygiene.

Pablo Perel defende ainda a necessidade de informar os pacientes com periodontite sobre o risco cardiovascular.

Este é um tema que já suscitou vários estudos, nomeadamente sobre a relação entre a perda dentária em pessoas de meia-idade e as doenças cardiovasculares [1]; e ainda uma análise dos efeitos das infeções bacterianas no desenvolvimento de doenças cardiovasculares [2] e uma ligação entre a periodontite, a calcificação da artéria carótida e a doença cardíaca. [3]