Saúde

Profissionais de saúde pedem financiamento adequado para a saúde

Profissionais de saúde pedem financiamento adequado para a saúde

Médicos, médicos dentistas e farmacêuticos apelaram aos Estados-Membros da União Europeia para que seja disponibilizado um “financiamento adequado para a área da saúde”.

O Conselho Europeu de Médicos Dentistas (CED), Comité Permanente dos Médicos Europeus (CPME) e o Grupo Farmacêutico da União Europeia (PGEU) emitiram uma posição sobre a proposta do Fundo Social Europeu – European Social Fund Plus (ESF+) e dizem considerar que a posição do Parlamento Europeu face ao ESF+ é um passo positivo para manter a saúde no topo da agenda da UE.

As organizações pedem, assim, aos Estados-Membros que apoiem as alterações propostas pelo Parlamento Europeu e que proporcionem à União Europeia a capacidade necessária para enfrentar os desafios relacionados com a saúde.

Para o CED, CPME e PGEU, é essencial que os colegisladores não comprometam o futuro dos cidadãos europeus e que, durante as próximas negociações, assegurem um orçamento adequado para a saúde.

Estas organizações dizem ainda que 70% dos europeus desejam que a União Europeia faça mais pela área da saúde e, por isso, decidiram apoiar a proposta do Parlamento, que estabelece um aumento da verba da saúde para os 473 milhões de euros.