Portuguesas desconhecem tipos de carcinoma da mama

Em Portugal, a maioria das mulheres com cancro da mama desconhece o tipo de carcinoma que tem e não tem conhecimento dos tratamentos mais recentes, revela um estudo promovido por um laboratório e que é apresentado hoje pela Associação Portuguesa de Apoio à mulher com Cancro da Mama (APMCM).

No referido inquérito, citado pelo “Diário Digital”, nove em cada dez mulheres disse desconhecer que existem vários tipos de cancro da mama e a maioria das inquiridas também não tinha informação sobre os tratamentos mais recentes contra esta doença.
O estudo, que envolveu 200 mulheres com cancro, apurou ainda que 89% das mulheres desconhecia que o HER2 é o cancro mais agressivo da mama.
Já no que diz respeito aos tratamentos, o estudo revelou que 87% das mulheres têm a clara percepção de que não existe um tratamento comum para todos os casos, mas sim terapêuticas adequadas a cada caso, sendo que a maioria tende a nomear apenas os tratamentos tradicionais, como a quimioterapia, radioterapia ou a cirurgia.
«Os tratamentos mais recentes e dirigidos ao tumor, como os anticorpos monoclonais, não foram identificados espontaneamente de forma expressiva, sendo apenas reconhecidos por 34% das respondentes quando referidos directamente pelo entrevistador», referem as conclusões do estudo.
A investigação indicou ainda que as mulheres portadoras desta doença gostariam de ter acesso a mais informação sobre o cancro, nomeadamente sobre as probabilidades de cura, os tratamentos disponíveis, os locais ideais para esclarecer dúvidas e os tipos de cancro existentes.