Quantcast
Investigação

Pandemia de covid-19 será obstáculo para a próxima geração de medicina dentária?

Mais de 40% dos alunos finalistas de medicina dentária da Virginia Commonwealth University School of Dentistry, nos Estados Unidos, afirmou ter de mudar os seus planos de carreira face à pandemia, por não terem conseguido assegurar o emprego pretendido, noticia o Dental Tribune International (DTI).

O inquérito realizado pela universidade americana investigou os planos de carreira após o curso com o objetivo de perceber se estes foram afetados pela pandemia. Nos alunos dos restantes anos, a percentagem de mudança de planos de carreira foi de mais de 10%. Os investigadores descobriram que os estudantes que declararam essa intenção tinham níveis de stresse e ansiedade mais altos, assim como menor resiliência, do que os que não reportaram essa intenção.

Os inquiridos mostraram preocupação com as limitadas oportunidades de emprego e a estabilidade a longo prazo da profissão resultante da pandemia. Além disso, as interrupções na educação clínica e nos exames de licenciamento, assim como a incapacidade de comunicar com os proprietários de clínicas dentárias durante o encerramento das mesmas, foram dadas como razões para a ansiedade. Os autores do estudo notam que este último ponto não foi uma surpresa, uma vez que, na altura do inquérito, só 3% das clínicas dentárias nos EUA estavam abertas regularmente.

Projetar o futuro

“Dado que a pandemia da covid-19 continua, não sabemos, neste momento, o seu impacto a longo prazo nos planos de carreira dos estudantes de medicina dentária e, consequentemente, na futura prestação de cuidados dentários” afirmou uma das responsáveis pelo estudo da Virginia Commonwealth University School of Dentistry, Dr. Dina Tamar García.

Os autores do estudo destacaram os serviços de aconselhamento como uma medida que dá uma grande ajuda na compreensão das necessidades dos alunos, bem como na criação de “um ambiente mais sensível e recetivo às necessidades de saúde mental dos estudantes de medicina dentária”.

Apesar dos resultados do estudo, os investigadores realçam que muito mudou desde que o inquérito foi realizado. No entanto, uma vez que a pandemia continua globalmente, vão ser necessários novos estudos para perceber como as intenções de carreira dos estudantes continuam a evoluir no futuro.

O inquérito online, composto por 81 questões, foi realizado entre finais de abril e meados de maio de 2020 e foi enviado por e-mail a 436 estudantes de higiene dentária e medicina dentária da universidade americana. Um total de 252 alunos completaram o inquérito.

Face à pandemia, existiram e continuam a existir perturbações no ensino, com a adoção de formatos online de ensino, em vez de presencial. Em Portugal, por exemplo, a Universidade de Coimbra suspendeu temporariamente em outubro as aulas presenciais de Medicina Dentária.

O estudo, intitulado “COVID-19 and Dental and Dental Hygiene Students’ Career Plans”, foi publicado online no dia 6 de janeiro de 2021, na JDR Clinical and Translational Research.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?