Cancro Oral

OMD e Governo da Madeira querem combater sexta maior causa de mortalidade da região

rastreio ao cancro oral

A Ordem dos Médicos Dentistas e o Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional da Saúde, vão colocar em marcha um Programa de Intervenção Precoce no Cancro Oral, doença oncológica que é a sexta maior causa de morte na região desde 2014 e a sétima mais relevante em termos de incidência e mortalidade em todo o país.

De acordo com o Diário de Notícias da Madeira, todos os anos se registam entre 30 a 40 casos de cancro oral na Região Autónoma da Madeira, sobretudo em pessoas entre os 40 e os 64 anos de idade. Por isso mesmo, o novo projeto da OMD com o Governo da região pretende detetar os casos da doença numa fase precoce para, assim, reduzir a taxa de incidência.

Para o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, citado pela publicação regional, é importante continuar a “atuar na promoção da saúde e na prevenção da doença, consolidar os programas de rastreio existentes e adicionar os que ainda não estão disponíveis, mantendo uma proximidade com a população”.

“Somos mais fortes se estivermos unidos porque a saúde não pode ser refém de outros interesses que não o interesse superior de mais saúde e mais vida para todos. Podemos afirmar que o Programa de Saúde Oral tem agora a possibilidade de alargar esta vigilância a grupos de risco, passando a ter integrado um programa de intervenção precoce do cancro oral em parceria com a Ordem dos Médicos Dentistas da Madeira”, sublinhou.