Investigação

Novo estudo confirma conexão entre doenças de gengiva e Alzheimer

Novo estudo confirma conexão entre doenças de gengiva e Alzheimer

Sabia que a prevalência da doença de Alzheimer pode aumentar em pessoas com uma má higiene oral? Ao longo dos anos, têm sido vários os estudos que têm sugerido uma conexão entre as doenças da gengiva e a doença de Alzheimer.

Um estudo agora publicado nos Estados Unidos da América, na revista científica Science Advances, vai mais longe e revela que a bactéria Porphyromonas gingivalis (P. gingivalis), frequentemente associada às doenças da gengiva, foi encontrada no cérebro de pacientes com Alzheimer.

Para além disso, vários testes realizados em ratos revelam que esta bactéria tem a capacidade de se disseminar desde a boca até ao cérebro, onde depois destrói as células nervosas.

O estudo, financiado pela farmacêutica Cortexyme, que está a estudar as causas do Alzheimer e de outras doenças degenerativas, irá agora avançar para um ensaio clínico com humanos para determinar os fatores de risco da doença.

Os autores do estudo sublinham, no entanto, que é importante alertar os pacientes de que nem todas pessoas que sofrem de doenças da gengiva desenvolvem doença de Alzheimer e quem nem todos os pacientes com Alzheimer têm problemas de gengiva.

Para determinar os pacientes em maior risco, os investigadores querem agora desenvolver testes que permitam detetar a doença de forma precoce e, assim, aconselhar os pacientes acerca dos cuidados de saúde e higiene oral a ter.