Nova pastilha reduz 62% das cáries em crianças

NYU College of Dentistry: 1.8 milhões de dólares para identificar riscos das cáries na infância

Uma inovadora pastilha de menta que combate o aparecimento de cáries foi testada em crianças venezuelanas. No final de um ano de testes, as cáries nas crianças que mastigaram o novo produto reduziram 62%, comparadas com o grupo de crianças que apenas escovou os dentes. O estudo, publicado da edição do mês de Março do “Journal of Clinical Dentistry”, foi noticiado, hoje, pela agência “Reuters”.

Um grupo de investigadores, da Stony Brook University School of Dental Medicine, desenvolveu um composto activo de menta, conhecido como CaviStat, e testou-o em 200 crianças venezuelanas, entre os 10 e os 11 anos de idade, cujos molares adultos estavam a desenvolver-se, apesar de ainda possuírem alguns dentes decíduos.
As crianças envolvidas no estudo testaram a eficácia do BasicMints (BM), um tratamento experimental livre de fluoretos, delineado para simular um componente presente na saliva humana que neutraliza os ácidos da boca, os quais podem corroer o esmalte dos dentes. Estas pastilhas estão planeadas para serem mastigadas nos molares, local onde cerca de 90% das cáries nas crianças ocorrem.
O método foi simples. Metade das crianças envolvidas no estudo tomou duas pastilhas na parte da manhã, após escovarem os dentes com uma pasta dentífrica com fluoreto. O mesmo procedimento foi realizado à hora de deitar. A outra metade escovou os dentes, de forma habitual, duas vezes por dia, com pasta de dentes com fluoreto e mastigaram pastilhas sem adição de açúcar.
Após doze meses, as crianças que consumiram o doce de combate a cáries tiveram 61,7% menos cáries em relação ao segundo grupo.
«Ao contrário dos doces habituais, pretendemos que este produto se cole aos dentes», disse, à “Reuters”, o presidente da Ortek Therapeutics Inc, Mitchell Goldberg.
Durante uma entrevista telefónica, Goldberg afirmou ainda que, ao contrário das pastilhas sem açúcar, que combatem as cáries aumentando temporariamente o fluxo de saliva na boca, estas pastilhas neutralizam activamente os ácidos responsáveis pelo aparecimento de cáries.
Agora, o objectivo principal da companhia é conseguir o aval da FDA, de forma a começar a testar o novo produto nos Estados Unidos, ainda no final deste ano.