Saúde Oral

Mais de cinco mil biópsias realizadas no âmbito do PIPCO

Mais de cinco mil biópsias realizadas no âmbito do PIPCO

O Projeto de Intervenção Precoce no Cancro Oral (PIPCO) foi implementado a 1 de março de 2014, com o objetivo de combater a mortalidade desta doença. Os resultados agora revelados estão a mostrar os primeiros frutos da iniciativa: desde então, foram realizadas 5136 biópsias que permitiram a deteção de 270 lesões potencialmente malignas e 239 malignas.

Durante a última semana, na sequência do Dia Mundial de Luta contra o Cancro, o médico dentista Filipe Freitas referiu, em entrevista à TVI, a importância do médico dentista na prevenção do cancro oral, que é o sexto tipo de cancro mais comum em todo o mundo e é também um dos que apresenta uma taxa de mortalidade mais elevada.

As consultas semestrais são essenciais para detetar lesões, malignas ou benignas, porque quando detetado precocemente, o cancro oral tem uma taxa de sobrevivência de 90% ao fim de cinco anos. Este tipo de cancro está associado a a tumores malignos que afetam qualquer localização da cavidade oral, dos lábios à garganta (incluindo as amígdalas e a faringe) e com maior frequência no bordo lateral da língua, pavimento da boca e palato mole, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o membro da Comissão de Acompanhamento do PIPCO da OMD, “numa fase inicial, a maioria destes tumores são assintomáticos”, pelo que “a visita ao médico dentista é a melhor atitude para alcançar o diagnóstico precoce”.

Os números da DGS, revelam que as lesões potencialmente malignas foram identificadas maioritariamente em mulheres (60%), com idades entre os 40 e os 64 anos (58%), com maior incidência na mucosa jugal (57%), língua (22%) e o lábio 8%), sendo que 76% foram diagnosticadas Liquen Plano – doença recorrente e pruriginosa que começa com uma erupção de pequenas e discretas pápulas que, em seguida, se combinam até formar placas rugosas e escamosas.

As lesões malignas, por sua vez, foram maioritariamente identificadas em homens, com idade igual ou superior a 65 anos, com maior incidência na língua (cerca de 36%) e no lábio (33%). Cerca de 99% correspondem a carcinoma espinocelular.