Investigação

Má saúde oral pode estar relacionada com maior risco de desenvolvimento de cancro do fígado

Má saúde oral pode estar relacionada com maior risco de desenvolvimento de cancro do fígado

Uma má saúde oral pode causar outros problemas de saúde e já foi relacionada com várias patologias, nomeadamente doenças cardíacas e diabetes. Contudo, um estudo recentemente publicado por investigadores da Queen’s University Belfast indica que uma má saúde oral pode também aumentar o risco de desenvolvimento de cancro do fígado em cerca de 75%.

Para analisar a relação entre uma má saúde oral e alguns tipos de cancro gastrointestinal, os investigadores contaram com uma amostra de 469 628 pessoas que responderam a um questionário sobre os seus hábitos de consumo de álcool, tabaco e alimentação e sobre a sua saúde oral.

Entre a amostra analisada, 4069 pessoas foram diagnosticadas com algum tipo de cancro gastrointestinal durante os seis anos de follow-up do estudo. Em 13% dos casos de cancro diagnosticados os pacientes reportaram sofrer de problemas de saúde oral.

Os resultados agora publicados mostram ainda que é possível que exista uma relação direta entre uma má saúde oral e o cancro hepatobilio-pancreático, com os investigadores a indicarem que o risco de desenvolvimento deste tipo de cancro pode aumentar em cerca de 75% se o paciente tiver uma má saúde oral.  Contudo, de acordo com os autores do estudo, os mecanismos através dos quais uma má saúde oral pode impactar o desenvolvimento de cancro do fígado ainda não são claros, apesar de se acreditar que o microbioma oral e do intestino pode estar relacionado com o desenvolvimento da doença.

“O fígado contribui para a eliminação de bactérias do organismo humano. Quando o fígado é afetado por doenças, como a hepatite, a cirrose ou o cancro, essa função entra em declínio e as bactérias sobrevivem durante mais tempo e, por isso, podem ser mais prejudiciais”, defendem os autores do estudo.

Conheça o estudo em detalhe aqui.