DentalBizz 2019

João Pimenta: “Obviamente que a tecnologia trouxe muito à clínica, mas não é a panaceia”

João Pimenta: “Obviamente que a tecnologia trouxe muito à clínica, mas não é a panaceia”

O DentalBizz ruma, no próximo dia 26 de junho, à Casa da Música, no Porto, este ano com a tecnologia como foco. João Pimenta, médico dentista e diretor clínico da Clínica João Pimenta Estética e Medicina Dentária, em Barcelos, será um dos intervenientes, numa entrevista conduzida por Ana Tavares, diretora da revista SAÚDE ORAL. Numa antevisão dos temas que estarão em debate, João Pimenta confessa-nos que a tecnologia “não é a panaceia” da medicina dentária.

É um dos oradores convidados para o DentalBizz deste ano, numa entrevista conduzida pela diretora editorial da SAÚDE ORAL. O que podemos esperar da sua intervenção?

Conversarei sem filtros e podendo ser ‘politicamente incorreto’ sobre os temas que a senhora jornalista resolver colocar. Com uma certeza: tudo o que direi será alicerçado na minha experiência profissional e de vida. Será uma conversa ao ‘sabor do vento’, um pouco como foi toda a minha vida.

O tema da edição deste ano é a tecnologia: que benefícios trouxe a tecnologia à prática clínica da medicina dentária?

Obviamente que a tecnologia trouxe muito à clínica, mas não é a panaceia. Nos ralis há uma coisa chamada ‘kit de unhas’, e isso ou se tem ou não se tem (eu não tenho, mas o meu filho André tem). Na medicina há o toque, o cheiro, o humanismo, a psicologia…Ora, nada disso é tecnológico. Portanto da tecnologia devemos fazer um bom uso, sem nunca esquecermos que exercemos uma profissão médica.

Recentemente ficámos a saber que, na China, foi realizado o primeiro procedimento dentário por um robô, sem qualquer intervenção humana. Acha que é este o caminho?

Reduzir a implantologia a um mero ato técnico é negar a medicina…O caminho é sempre o mesmo: nunca deixarmos de ter em mente os mais basilares princípios da medicina, que é uma ciência, mas também uma arte.

Os Prémios Saúde Oral celebram este ano o seu 10.º aniversário. Qual é a importância desta iniciativa para o setor?

Eu fiquei muito feliz quando fui a Figura do Ano da Implantologia em 2012. O que pensa o setor não sei, mas noto muita inveja com o sucesso.