Quantcast
Investigação

Investigadores na Austrália procuram melhorar resultados de implantes dentários

Investigadores implantes dentários

Um grupo de investigadores da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Queensland, na Austrália, está a desenvolver um tratamento para melhorar os resultados dos implantes dentários. O objetivo é prevenir o crescimento bacteriano, a formação de biofilme nas superfícies dos implantes e, até, ajudar a tratar a periodontite, noticia o Dental Tribune International.

“Pretendemos fabricar microtúbulos em discos de titânio como método de modificação da superfície da subtração”, revela o coinvestigador Abdalla Ali.

“Microtúbulos com alta área de superfície podem ser um método ideal de modificação da superfície nos implantes dentários para desenvolver uma forte inserção de tecido mole nos implantes e, assim, durar para uma aplicação a longo prazo”, acrescentou. Desta maneira, evitando o crescimento bacteriano e a formação de biofilme.

A doença periimplantar e a inflamação crónica são doenças que afetam os implantes dentários. A primeira pode afetar o tecido mole e duro que rodeia os implantes. Já a segunda pode levar à perda óssea e causar a deslocação do implante de titânio, assim como folgá-lo. De acordo com os investigadores, como as ligações de tecidos moles aos implantes dentários são mais frágeis, o risco destas doenças é maior em comparação com os dentes naturais.

A equipa espera que o projeto produza resultados positivos. O projeto chama-se “Soft tissue insertion into micro-tubules on Ti discs using femtosecond laser micromachining subtraction modification”.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?