Evento

IDS 2019: O que esperar da maior feira do setor?

Tecnologia digital, realidade virtual e inteligência artificial. Futurologia? Não, são as áreas que vão estar em grande destaque na edição deste ano do International Dental Show, que decorre de dois em dois anos em Colónia, na Alemanha.

De 12 a 16 de março todos os caminhos dos médicos dentistas vão dar à IDS, na Alemanha. A mais importante feira do setor reúne as grandes novidades da indústria e é o local perfeito para perceber quais vão ser as próximas tendências em medicina dentária.

Analógico vs digital

A organização já levantou um pouco do véu sobre o que vai estar em destaque este ano: ortodontia para mais e mais pacientes, tecnologias digitais, realidade virtual e inteligência artificial! No campo da ortodontia, os aparelhos analógicos e digitais de raio-X 2D estão a ser substituídos pelo 3D e os casos cada vez mais documentados com o recurso a fotografia digital e os moldes captados com recurso ao scanner intra-oral. Já os dados dos pacientes são tratados com recurso a ficheiros digitais.

A tendência de misturar processos digitais e analógicos no planeamento dos tratamentos está a fazer com que as marcas apostem em sistemas abertos para funcionarem em vários softwares, de forma a facilitar cada vez mais o processo. No futuro podemos começar a ver o planeamento a ser testado em modelos virtuais. Todo o processo pode vir a revolucionar a forma como o médico dentista troca informações com o técnico de prótese dentária, algo que o visitante pode testar ao vivo durante os cinco dias da feira.

Inteligência artificial

Ainda não podemos estimar qual vai ser a participação de robots em procedimentos baseados em inteligência artificial, mas é certo que vão fazer parte da ortodontia do futuro. A médio prazo, outras ferramentas de software para a criação de set-ups ou avisos a alertar para movimentos extremos estão a ser concebidos e a base de dados para a comprovação estatística fiável dessas ferramentas está em constante crescimento. A montagem de peças individuais de equipamentos mais complexos ainda é bastante difícil atualmente. Aqui também a alternativa de produzir o máximo possível numa peça com métodos digitais está a ser valorizada.

Câmaras intra-orais + software

Se tem dúvidas sobre qual a melhor forma de usar uma câmara intra-oral em conjunto com o software pode experimentar várias versões nos vários stands que vai encontrar nos pavilhões da IDS. Os programas funcionam de forma cada vez mais intuitiva e o médico dentista pode usar a própria impressora 3D ou enviar rapidamente os ficheiros para o laboratório com o qual trabalha.

Mais de 2.300 fabricantes de produtos, soluções de sistemas e prestações de serviços vão apresentar as inovações elaboradas por investigadores desde a edição anterior para possibilitar e facilitar o trabalho dos médicos dentistas. Mais de 155 mil visitantes profissionais, médicos dentistas, técnicos de prótese dentária, profissionais de consultórios e de laboratórios, bem como a nova geração de dentistas e técnicos de prótese dentária, e ainda o comércio odontológico internacional fazem da IDS uma reunião de cúpula exclusiva, o “Leading Dental Business Summit”.