Investigação

Homens com periodontite têm maior risco de sofrerem de disfunção erétil

Investigadores da Universidade de Granada, em Espanha, estão a trabalhar num estudo que relaciona a higiene oral com a afetação dos vasos sanguíneos penianos. Se os dados observados até agora se confirmarem nos próximos cinco anos, a descoberta pode ser “de enorme importância, pois parece que a afetação dos vasos do pénis precede a afetação coronária”, disse o estomatologista espanhol Francisco Mesa, um dos diretores do estudo, citado pela Gaceta Dental.

Foi em janeiro deste ano que os investigadores divulgaram os primeiros resultados deste estudo, que resultou de uma tese de doutoramento cujos resultados foram publicados na revista científica Journal of Clinical Periodontology.

O estudo avaliou 84 casos e 78 controlos feitos a pacientes do Serviço de Urologia do Hospital Clínico San Cecilio do Parque Tecnológico de Saúde de Granada, estabelecendo que 74% dos pacientes com disfunção erétil apresentavam sintomas de periodontite. De acordo com a autora da tese, Amada Martín, aqueles que sofriam de maior impotência sexual tinham também mais lesões periodontais.

O estudo salientou a importância da higiene oral para prevenir o aparecimento da disfunção erétil, já que os homens com periodontite têm 2,28 vezes maior risco de desenvolver impotência do que aqueles com gengivas saudáveis.

A periodontite é muitas vezes associada a outras patologias. Este mês, investigadores de uma startup da Universidade de Medicina Dentária de Nova Iorque receberam uma bolsa de um ano, para desenvolver um gel e uma tira orais para tratar a doença.

O estudo pode ser lido na íntegra aqui.