SNS

“Hoje todos nós fazemos história no Serviço Nacional de Saúde”

Foi assim que Fernando Araújo, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, rematou a sua intervenção na cerimónia de apresentação do projeto “Saúde Oral para Todos” e da assinatura de protocolos de colaboração com 65 autarquias, que decorreu hoje (18 de setembro) em Lisboa. O Governo quer ter pelo menos um consultório de medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde (SNS) em todos os municípios de Portugal continental até 30 de junho de 2020.

“É tempo de concretizar o sonho em termos de universalidade e de equidade”, no que toca à saúde oral, apontou Fernando Araújo. Isto porque, como esclareceu Adalberto Campos Fernandes, ministro da Saúde, “o cheque-dentista destinava-se a um universo mais limitado”.

A criação destes consultórios é uma medida aplaudida pela Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), uma vez que a “OMD há anos que defende a pertinência da intervenção das autarquias” ao nível da saúde oral, salientou Orlando Monteiro da Silva, bastonário da OMD, que defendeu ainda a necessidade da criação “da carreira própria porque a Medicina Dentária é uma profissão única”.

 

Mais de 85 mil consultas

Os primeiros 13 gabinetes de saúde oral foram instalados nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, no final de 2016, no âmbito de uma experiência-piloto. Atualmente, as consultas de medicina dentária já estão disponíveis em 63 centros de saúde. No entanto, espera-se atingir os 92 no final deste ano e, em 2019, os 210. No ano seguinte chegar-se-á aos 289.

No despacho sobre o projeto “Saúde Oral para Todos”, hoje publicado, recorda-se que durante o período de desenvolvimento das experiências-piloto realizaram-se mais de 85 mil consultas de medicina dentária nos cuidados de saúde primários, que envolveram mais de 60 médicos dentistas e estomatologistas, permitindo o acesso a mais de 36 mil utentes do SNS.

Revisão “ambiciosa”

Durante a cerimónia Graças Freitas, diretora-geral da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelou ainda que, muito em consequência do “Saúde Oral para Todos”, vai-se entrar numa nova fase do Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral, sendo que este vai agora “ser revisto de forma ambiciosa”.

O evento contou ainda com a presença de Kathryn Kell, presidente da World Dental Federation (FDI), que deu os parabéns pela iniciativa por, tendo em conta as dezenas de anos do SNS, “estar-se finalmente a integrar a saúde oral”.