Médicos Dentistas

História de 20 anos da OMD é feita “de conquistas”, diz bastonário

História de 20 anos da OMD é feita “de conquistas”, diz bastonário

O auditório António de Almeida Santos, na Assembleia da República, foi o palco escolhido para a cerimónia de encerramento das comemorações dos 20 anos da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD). Orlando Monteiro da Silva, bastonário da OMD, falou da evolução da profissão e do contributo da Ordem, referindo que estas duas décadas foram feitas “de conquistas”.

“É uma história de conquistas, a conquista do reconhecimento, da credibilidade, da afirmação nacional e internacional, da promoção da acessibilidade a cuidados de medicina dentária, da formação contínua dos médicos dentistas, do envolvimento na saúde pública, nos Programas de Saúde Oral, da parceria virtuosa do setor público com a prática privada que constituiu o cheque dentista. É também uma história de mobilidade, pois de país destino de profissionais de outras partes do mundo. (…) É uma história também de integração, mais recente e a outro nível, nos serviços públicos, destinada a colmatar uma lacuna enorme desde a sua fundação do nosso SNS, a bem da saúde das populações, possibilitando a muitos portugueses ir ao dentista pela primeira vez… em 2018. É uma história da introdução do Licenciamento das Clínicas e Consultórios, hoje mais de 5000 em todo o país, contribuindo decisivamente, ao contrário do augúrio de muitos, para a segurança nos tratamentos na visita ao médico dentista. É uma história de combate ao exercício ilegal da profissão que era uma autêntica praga até ao início do século”, referiu o bastonário durante o seu discurso.

Além de Orlando Monteiro da Silva falaram ainda durante a cerimónia o Presidente da Assembleia-Geral da OMD, João Caramês, a ministra da Saúde, Marta Temido, e dois antigos titulares da pasta, Maria de Belém Roseira e António Correia de Campos.

Marta Temido salientou a importância da saúde oral e prometeu continuar o trabalho que tem sido desenvolvido para integrar a medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde. A ministra fez ainda questão de referir algumas palavras de apreço pelo papel da OMD e do bastonário, sempre ao serviço dos doentes e da saúde oral.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, sublinhou os ganhos em saúde oral desde que há dez anos foi criado o cheque-dentista, destacando os progressos que Portugal conseguiu sobretudo ao nível das crianças.

No final da cerimónia foram atribuídas as Medalhas de Ouro da OMD aos professores António Vasconcelos Tavares e António Felino distinguindo os seus percursos na profissão.

Inicialmente designado para receber a Medalha de Ouro da OMD, Manuel Fontes de Carvalho acabou por recusar a distinção. Saiba porquê aqui.