Ensino

Há menos vagas para licenciaturas em Medicina Dentária

Há menos vagas para licenciaturas em Medicina Dentária

Foi esta quarta-feira (17 de julho) aberto o concurso nacional de acesso ao ensino superior público. Os dados divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) indicam que, para o próximo ano letivo, estão disponíveis 50 860 vagas. Nos cursos de primeiro ciclo do ensino superior de medicina dentária as vagas diminuíram.

No âmbito das licenciaturas, houve uma diminuição no número de vagas disponíveis. Na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, a licenciatura em Higiene Oral passa agora a ter 40 vagas disponíveis, menos duas que em 2018, e a licenciatura em Prótese Dentária passa das 30 vagas disponíveis em 2018 para um total de 28 vagas.

Nos mestrados, o número de vagas mantém-se comparativamente ao ano letivo anterior. Na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, o número de vagas para o mestrado em Medicina Dentária mantém-se nas 42. Já na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa, existem 65 vagas, as mesmas que na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto.

Recorde-se que a diminuição de vagas de acesso aos cursos superiores de Medicina Dentária é uma exigência antiga dos profissionais e estudantes da área. Os profissionais do setor alertam o excesso de pessoas formadas na área e para o subemprego que tem levado muitos médicos dentistas a abandonarem o País.

No ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que Portugal atingiu, em 2017, um rácio de um médico dentista por cada 1 033 habitantes, praticamente o dobro da recomendação da OMS de um médico dentista por cada 2 000 habitantes.