Governo quer aplicar taxa especial a produtos com excesso de sal e açúcar

Governo quer aplicar taxa especial a produtos com excesso de sal e açúcar

O Ministério da Saúde quer aplicar taxas especiais a produtos alimentares com excesso de sal e de açúcar já em 2015. De acordo com o Público, as bebidas e os alimentos sólidos embalados com quantidades de açúcar e sal superiores a níveis que serão definidos vão ser alvo desta taxa.

De acordo com declarações do secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, ao Público, os produtos com excesso de gorduras saturadas ficam de fora porque “seria muito mais complexo aplicar uma tributação extraordinária nestes casos.”

O tabaco e o álcool, que “ainda são demasiado baratos em Portugal”, vão sofrer “uma aproximação progressiva” às taxas de outros países da União Europeia, referiu o secretário de Estado.

O diretor-geral da Saúde, Francisco George, já referiu publicamente que “reduzir a ingestão de alimentos que se revelem nocivos para a saúde é uma necessidade e há uma estratégia nesse sentido em toda a Europa” e que há uma necessidade de “promover uma autorregulação” e a indústria “tem que se adaptar a esta realidade”.