Quantcast
Ensino

FMDUP tem professores a trabalhar sem remuneração

FMDUP Saúde Oral

A notícia foi avançada pelo Jornal de Notícias na passada semana: a Universidade do Porto contratou em 2016 cerca de 40 docentes sem qualquer remuneração.

“A Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP) aprovou numa reunião do conselho científico, a 12 de outubro, a contratação sem remuneração de três assistentes convidados para lecionarem unidades curriculares do mestrado integrado”, refere a publicação.

Mas a FMDUP não é um caso único. De acordo com o jornal, também na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa existem bolseiros de doutoramento e pós-doutoramento que são “incentivados” a dar aulas não recebendo por isso qualquer remuneração.

Segundo o presidente do Snesup, Gonçalo Velho, em declarações à TSF, estas contratações são “ilegais” e “é preciso repensar o modelo de gestão das universidades”. Já de acordo com dados da Direção Geral do Ensino Superior fornecidos ao Jornal de Notícias pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em 2014 haviam 176 contratados sem remuneração em instituições de ensino superior.

Já o Jornal de Notícias refere que o ex-diretor da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto (FMDUP), António Pinhão Ferreira, votou contra a contratação dos três assistentes tendo enviado uma carta ao Reitor onde manifestou a sua oposição ao regulamento que permite tais situações que na sua opinião “agravam a precariedade” no setor do ensino.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?