Quantcast
Médicos

Falta de investimento na saúde leva médicos a emigrar

José Manuel Silva, bastonário da Ordem dos Médicos, defendeu na passada semana que Portugal não tem falta de médicos, mas sim um problema de falta de investimento na saúde que leva os “cérebros” do país a emigrar.

“Neste momento já estamos a formar médicos acima das necessidades do país e o que é preciso é ter a capacidade de os fixar em Portugal. Os médicos estão a emigrar às centenas por ano e se não fizermos o que for necessário para os fixar, é uma grande perda, tanto em termos de investimento, como de conhecimento científico. Estamos a exportar cérebros”, explicou.

O bastonário dos médicos referiu que o país “investiu na formação de técnicos altamente diferenciados, que demoram 12 anos a formar-se e que depois continuam a subir no seu conhecimento científico e experiência”, para mais tarde saírem do país, sobretudo para países europeus, pela dificuldade do Sistema Nacional de Saúde de os fixar cá.

De acordo com José Manuel Silva, atualmente “o investimento público em saúde no nosso país é de apenas de 6% do produto interno bruto (PIB), enquanto a média da OCDE é de 6,5%, pelo que temos um défice de investimento anual no mínimo de 10 milhões de euros no Serviço Nacional de Saúde e isso tem consequências.”

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?