Quantcast
 

Facetas de porcelana: O verdadeiro preço de um sorriso de Hollywood

Califórnia: Branqueamento dentário em quiosques gera polémica

Numa sociedade em que a aparência assume, cada vez mais, um papel preponderante, um sorriso saudável e atraente funciona como requisito obrigatório, seja a nível pessoal ou profissional. Daí a crescente procura por facetas de porcelana, sobretudo nos Estados Unidos. Contudo, segundo um artigo publicado no jornal “Independent”, o desejado sorriso de Hollywood apresenta riscos que devem ser divulgados e compreendidos.

Uma em três pessoas pensa em melhorar a sua aparência dentária, de acordo com dados da British Academy of Cosmetic dentistry (BACD). Para isso, a colocação de facetas de porcelana parece ser a melhor opção, por garantir um aspecto natural face aos dentes falsos e uma execução mais rápida do que as capas ou as coroas, que requerem procedimentos dentários mais invasivos, pode ler-se no artigo.
No entanto, a crescente procura pela cosmética dentária está a surgir numa indústria que carece largamente de regulação e não exige mais do que uma formação básica em Medicina Dentária.
O director-executivo da British Dental Health Foundation, uma organização que pretende promover uma boa dentisteria, Nigel Carter, considera ser perfeitamente aceitável que qualquer médico dentista ofereça cosmética dentária. «A colocação de facetas de porcelana envolve técnicas de rotina que todos os médicos dentistas estão treinados a providenciar», considerou.
Contudo, esta visão está a ser fortemente desafiada. «Uma faceta com boa qualidade e que assente bem (…) requer a experiência de um médico dentista em conservar a maior quantidade de dentes e que tenha estabelecida uma boa relação com habilitados técnicos de laboratório», afirmou o presidente da BACD, David Bloom.
Na realidade, a qualidade da cosmética dentária varia de forma desmedida. Num extremo da escala, existem os médicos dentistas cosméticos que oferecem facetas a que no artigo chamam de “toilet-white”, elaboradas com porcelanas de fraca qualidade e que falham na durabilidade e que são virtualmente produzidas em massa em laboratórios, disponibilizando apenas um tamanho. No outro extremo, existem os médicos dentistas cosméticos, que utilizam materiais de alta qualidade na criação de facetas individualizadas.
«Acertar na coloração, especialmente no que respeita a apenas uma faceta, é um grande desafio. Na maioria das vezes ela apresenta mais do que uma cor, em relação aos dentes envolventes e ao tamanho dos dentes, da gengiva e da boca (…) necessitando de um tratamento cuidado», explicou Eva Furst, do Fusion Dental Laboratories (FDL), em Newbury, Berkshire.
Em adição, um médico dentista competente deve aconselhar sempre os pacientes a optar pela solução menos invasiva, recomendou Shaun Smith, sócio sénior do The Dental Surgey, em Londres.
«A cosmética dentária é muito mais do que apenas a colocação de facetas de porcelana», afirmou. «O branqueamento dentário pode fazer uma grande diferença, assim como os aparelhos – e todos eles envolvem a manutenção dos dentes originais», salientou.
O problema, segundo Bloom, reside no facto de muitos médicos dentistas não informarem de forma conveniente os seus pacientes sobre outras opções de tratamento. «Uma faceta de porcelana é um procedimento com um sucesso surpreendente, mas deve ser evitado caso exista uma alternativa menos invasiva», acrescentou. Em suma, os resultados podem ser desastrosos, tanto a nível estético como financeiro.
A consultora cosmética Wendy Lewis conta mesmo que um dos seus clientes tem as facetas de porcelana lascadas, necessitando agora de um novo tratamento.
Face a estes factos, visitar vários médicos dentistas é uma forma de obter um trabalho cosmético bonito e seguro, afirma Lewis. «Pedir para ver fotografias de trabalhos anteriores e ter a certeza de que não são imagens realizadas em laboratórios ou por companhias que fabricam facetas de porcelana» é uma boa solução, devendo sempre considerar-se outras alternativas.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?