- Saude Oral - https://www.saudeoral.pt -

Estudo investiga relação entre conicidade e periodontite

Um estudo publicado na Odontology [1] revelou que as raízes [2] dos dentes curtas e cónicas e a maior proximidade dos dentes na mandíbula são indicadores de risco relativo de periodontite. Chegou-se a esta conclusão a partir da avaliação da relação entre a anatomia da raiz do dente e a periodontite, informa o portal Gaceta Dental [3].

A investigação teve como base imagens CBCT de 362 dentes de raiz única pertencentes a 37 pacientes que foram divididos em dois grupos: 17 pacientes com periodontite de fase II e III (161 dentes) e os outros 20 sem periodontite (201 dentes).

 

Foram utilizadas reconstruções para medições de proximidade e imagens transversais para medir a proximidade, o comprimento e a conicidade da raiz. Realizou-se ainda uma análise de regressão logística binária multivariada para determinar a associação com a periodontite e os resultados revelaram que havia uma diferença significativa entre o comprimento da raiz e os valores de conicidade dos caninos superiores entre a periodontite e os grupos de controlo.

Um comprimento de raiz inferior a 17,67 mm para os caninos superiores e uma conicidade de raiz de 15,05° para os incisivos laterais superiores foram significativamente associados a um risco acrescido de periodontite.

 

O risco de periodontite aumentou 1,541 vezes quando a conicidade da raiz aumentou em uma unidade. O risco diminuiu quando o comprimento da raiz aumentou 0,785 vezes.

Além disso, os caninos mandibulares estavam mais perto dos dentes adjacentes no grupo com periodontite (p = 0,042).