Quantcast
Saúde Oral

Estudo: implantes dentários foram o tratamento mais solicitado em Espanha em 2020

O estudo Saúde Oral em Espanha 2020, realizado pelo Conselho Geral de Dentistas, procurou analisar as tendências de procura nos tratamentos de saúde oral. De acordo com o estudo, os implantes dentários estão entre os tratamentos mais procurados em 2020, juntamente com tratamentos estéticos, ortodontia e outros relacionados com a prevenção.

Espanha é um dos países da Europa onde são colocados mais implantes dentários, segundo o estudo.

“Os implantes dentários são colocados no tecido ósseo com a intenção de substituir os dentes perdidos. A maioria é feita de titânio ou zircónia, uma vez que são materiais biocompatíveis que estão física e quimicamente ligados ao osso durante o processo de osteointegração e são também resistentes e duráveis”, explica o presidente do Conselho Geral de Dentistas, Óscar Castro Reino, citado pela publicação Gaceta Dental.

Uma das possíveis razões para o aumento desta procura é que Espanha é o quarto país da União Europeia com a mais baixa taxa de visitas regulares ao dentista. Tal leva a um grau significativo de patologias não diagnosticadas que requerem agora tratamento. O envelhecimento da população também contribui para o aumento desta procura.

De acordo com os dados, são colocados em Espanha todos os anos entre 1,2 e 1,4 milhões de implantes dentários, sendo que duas em cada dez pessoas entre os 25 e 79 anos têm um implante dentário, de acordo com o estudo Prevalência e fatores de risco de doenças peri-implantares em Espanha, realizado pela Sociedade Espanhola de Periodontologia (SEPA).

De acordo com o presidente do Conselho Geral de Dentistas espanhol, “é essencial que o profissional explique em pormenor ao paciente quais são as técnicas utilizadas no tratamento de implantes dentários e quais os cuidados envolvidos no período pós-operatório”. Castro Reino acrescenta: “O doente deve ir ao dentista se a hemorragia persistir ou for mais abundante, se a dor não diminuir ou se a inflamação persistir a tempo. Da mesma forma, e a fim de evitar complicações a médio e longo prazo, os pacientes com implantes não devem negligenciar os seus controlos periódicos.”

Os procedimentos para substituir os dentes perdidos devem ser avaliados em função de cada paciente, podendo ser considerados dentes artificiais fixos, localizados no próprio implante e que não podem ser removidos; próteses dentárias aparafusadas sobre implantes, que só podem ser removidas pelo dentista para controlar ou higienizar a sua estrutura; próteses dentárias removíveis, que são fixadas aos implantes dentários para proporcionar maior retenção e estabilidade, mas podem ser removidas se o paciente desejar.

Após a colocação de implantes dentários são necessários cuidados específicos, entre os quais:

– Não comer até que o efeito da anestesia tenha desaparecido completamente, o que normalmente acontece entre 4 e 6 horas após a cirurgia. Durante os primeiros dias, é aconselhável seguir uma dieta suave com alimentos à temperatura ambiente.

– Se a hemorragia da ferida persistir, pode ser colocada uma gaze seca na área e aplicada pressão durante cerca de 20 minutos. Se a perda de sangue continuar, é substituída por outra gaze limpa seguindo o mesmo procedimento.

– Para reduzir a inflamação na área do implante, o frio pode ser aplicado do exterior da cavidade oral e podem ser utilizados analgésicos ou anti-inflamatórios, seguindo as instruções do médico dentista.

– Evitar o tabaco e o álcool, pois podem causar um atraso no processo de cicatrização do implante dentário.

– Manter uma rotina de higiene oral rigorosa e adequada, utilizando uma escova cirúrgica ultra macia.

– Na hora de dormir, mantenha a cabeça a um nível mais alto do que o resto do corpo.

– Não fazer esforços físicos durante a semana após a cirurgia.