Produtos

Estudantes ecológicos inventam aspirador metálico de saliva

Numa altura em que a proibição do uso de plásticos está na ordem do dia, quatro estudantes da Universidade da Costa Rica desenvolveram um aspirador de saliva metálico, que pode ser reutilizado após a sua limpeza em autoclave.

Como exemplo, os estudantes revelaram os números da sua própria universidade, cuja Faculdade de Medicina Dentária deita fora 166 aspiradores por dia. Mas os estudantes fizeram mais contas: se cada uma das 232 clínicas dentárias da Costa Rica receber 12 pacientes por dia, irão deitar fora cerca de 801 792 ejetores por ano. Além de poupar o ambiente, os ejetores metálicos permitem ainda, sublinham, poupar dinheiro.

“Os ejetores plásticos de saliva são um dos instrumentos utilizados pelos dentistas que geram um grande impacto ambiental. Por isso, propomos um ejetor de grau cirúrgico, de aço inoxidável e esterilizável para reduzir este impacto, através de um design que cumpre todas as condições dos profissionais que decidirem mudar a utilização do habitual ejetor de plástico”, disse Yulieth Segura Castillo, uma das estudantes, ao jornal Dentistry Today.

Depois de construírem vários protótipos, os quatro estudantes acabaram por trabalhar com um metalúrgico num protótipo final que passou nos testes de esterilização e funcionalidade. O ejetor metálico conta com um bocal removível, o que facilita a sua esterilização. Apesar de ser mais caro, o novo aspirador vai permitir, garantem os estudantes, poupar dinheiro a longo prazo, já que além do preço do material, muitas empresas de recolha de resíduos biológicos cobram por quilo de material recolhido.