Enfermeiros protestam contra a precariedade da classe

Enfermeiros protestam contra a precariedade da classe

O Sindicato dos Enfermeiros convocou uma manifestação para alertar o Governo sobre a situação precária que está a atingir muitos profissionais da classe, em especial aqueles que ainda não conseguiram arranjar emprego.

Segundo a presidente deste sindicato, Guadalupe Simões, há 2500 enfermeiros que saíram das escolas e que ainda não conseguiram arranjar o primeiro emprego, motivo pelo qual o sindicato vai manifestar-se hoje junto ao Ministério da Saúde.
Ouvida pela “TSF”, a responsável adiantou ainda que a estes somam-se mais sete mil que vivem, neste momento, uma situação precária. Guadalupe Simões referia-se «aos enfermeiros com contrato a termo certo, contactos individuais de trabalho a termo, recibos verdes, enfermeiros subcontratados por outras empresas e até enfermeiros voluntários a trabalhar em hospitais», adiantando que estes «fazem face a necessidades permanentes do serviço e que muitos deles estão há cerca de dez anos em situação precária».
A acção do Sindicato dos Enfermeiros decorre antes de uma manifestação convocada pela CGTP, à qual se juntará depois.