Doença periodontal associada a risco de desenvolvimento de diabetes

Doença periodontal associada a risco de desenvolvimento de diabetes

Os indivíduos que sofrem de doença periodontal, moderada ou severa, apresentam um elevado risco de desenvolver diabetes tipo 2, de acordo com os resultados de um novo estudo publicado na revista “Diabetes Care”.

Segundo noticiou a “Reuters”, os investigadores descobriram que entre os cerca de 9.300 adultos norte-americanos, que foram acompanhados durante 17 anos, aqueles que inicialmente sofriam de doença periodontal tinham probabilidades acrescidas de desenvolver diabetes mais tarde.
As mulheres e os homens com doença periodontal moderada apresentavam duas vezes mais hipóteses de desenvolver a doença, em oposição aos que não sofriam de problemas gengivais, enquanto que uma perda dentária substancial revelou estar associada a um risco elevado de 70%.
Os resultados da pesquisa não provam que a doença periodontal é responsável pelo desenvolvimento da diabetes tipo 2 em alguns indivíduos. Mas é o primeiro a demonstrar a existência de uma associação temporal entre as duas condições. A relação entre a diabetes e a doença periodontal já é conhecida, mas tem vindo a ser assumido que a doença periodontal é apenas uma consequência da diabetes.
«A conclusão mais pertinente deste estudo foi que a doença periodontal pode preceder o início da manifestação da diabetes tipo 2», explicou o investigador principal, Ryan T. Demmer, da Columbia University, em Nova Iorque.
Porém, o responsável salientou a necessidade de se efectuarem mais estudos que comprovem que a doença periodontal contribui, de forma directa, para a diabetes tipo 2 e que, partindo deste princípio, o tratamento do problema dentário pode prevenir a doença.
«Seria inapropriado, ao basear-nos nos nossos resultados, afirmar definitivamente que uma boa saúde oral irá reduzir o risco individual de desenvolver diabetes», referiu Demmer.
Mas, ainda assim, os resultados do estudo estão em concordância com pesquisas que sugerem que a doença periodontal constitui um factor de risco para doenças cardiovasculares. A doença periodontal é consequência de uma infecção bacteriana, e acredita-se que uma inflamação crónica e sistémica, em resposta às bactérias, possa contribuir para a doença cardiovascular.
Em teoria, isto poderia também explicar a ligação à diabetes. Demmer referiu que as moléculas inflamatórias podem, por exemplo, afectar a sensibilidade do organismo à insulina que regula o açúcar no sangue. Mas não deixa de ser apenas uma teoria.