Quantcast
 

Consumo de esteróides anabolizantes cada vez mais vulgarizado no país

Consumo de esteróides anabolizantes cada vez mais vulgarizado no país

Apesar da lei condicionar a venda de esteróides anabolizantes, a sua aquisição é facilitada em farmácias e ginásios. A crescente obsessão por um corpo perfeito ou a necessidade de exibir um físico que responda às imposições de algumas actividades profissionais ligadas ao sector da segurança estão a vulgarizar o consumo destes produtos em Portugal.

Segundo o “Jornal de Notícias”, a procura destas perigosas substâncias dopantes gerou um mercado paralelo, caracterizado pelo facilitismo e por uma aparente falta de fiscalização e de responsabilização criminal.
Deca Durabolin, conhecida por nandrolona, Proviron, Testoviron e Sustenon constituem os esteróides mais procurados por aqueles que ambicionam transformar o corpo de forma rápida e são os mais vendidos ilegalmente por alguns farmacêuticos.
Em entrevista ao “JN”, um técnico de farmácia admitiu que se o cliente lhe inspirar confiança não tem problema em vender o produto. Além disso, vários consumidores confirmaram a facilidade em adquiri-los. «Não conheço nenhum caso em que tenham ido à farmácia com uma receita», contou um ex-monitor de um health club de renome, referindo-se «à vasta comunidade de utilizadores de esteróides» que frequentavam o ginásio onde trabalhava.
A verdade é que apesar da venda destes produtos estar sujeita à apresentação de uma receita, funcionários de algumas farmácias ignoram a lei ou, aqueles que cumprem as regras, têm consciência do problema mas “encolhem os ombros” quando questionados sobre os métodos de venda incorrectos de outros colegas do ramo.
A venda sem a apresentação de receita médica constitui uma violação do artigo 6º do Decreto-Lei n.º 307/2007 (Regime Jurídico das Farmácias de Oficina) e é classificada como uma contra-ordenação muito grave, cuja coima varia entre os 5000 e os 50 mil euros.
Contudo, o técnico de farmácia, que pediu o anonimato, assegurou que, em 20 anos, nunca conheceu qualquer acção fiscalizadora.
Quanto ao INFARMED, responsável pela fiscalização e inspecção das actividades das farmácias, garantiu ao “JN” actuar caso tenha «conhecimento destas vendas ilegais». «A venda de qualquer medicamento sujeito a receita médica sem a respectiva prescrição é ilegal», sublinhou o organismo.
Outro local de fácil consumo destes produtos são os ginásios, onde se observa «uma venda quase livre» e uma «aplicação» «quase selvagem» por alguns clientes, contou um empresário do ramo.
Em adição, o mercado dos esteróides estende-se à Internet, bastando uma pequena pesquisa num motor de busca para se aceder a inúmeros sites que promovem e vendem estes produtos.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?