Quantcast
 

Congresso APMDH: Um encontro que vai entrar para a história

Congresso APMDH: Um encontro que vai entrar para a história

Com um programa de natureza científica, o 1º Congresso da Associação Portuguesa de Medicina Dentária Hospitalar (APMDH) teve como principal objectivo apresentar uma perspectiva do médico dentista mais abrangente do que a do «mero profissional liberal». Em duas mesas redondas houve ainda oportunidade para debater temáticas relacionadas com questões de natureza sócio-profissional e com a política de saúde oral no país.  

A circunstância de ser o primeiro congresso organizado em Portugal dedicado à Medicina Dentária Hospitalar fez deste evento, que decorreu entre os dias 15 e 17 de Maio, no Centro de Congressos da Exponor (Porto), e que teve o apoio da revista SAÚDE ORAL, «um marco» na história da Medicina Dentária em Portugal. A Comissão Organizadora foi, de resto, várias vezes felicitada por palestrantes, que viram no encontro a primeira oportunidade para um debate abrangente sobre este sector de prestação de cuidados de saúde.

«O contributo da Medicina Dentária para a saúde da população não se esgota no seu exercício como profissão liberal. O médico dentista tem de actuar no futuro como um importante agente de promoção integral da saúde, envolvendo-se activamente nas actividades de prevenção e tratamento de todas as doenças, contribuindo, deste modo, para o bem-estar do paciente», defendeu Leite Moreira, logo no discurso de abertura. Para o vice-presidente da APMDH, e membro da Comissão Organizadora, é importante «apresentar uma perspectiva da Medicina Dentária menos sectária, menos isolada, integrada em equipas multidisciplinares, de forma que ela ocupe o lugar que lhe é devido no seio das ciências médicas».
 
Aceda à totalidade do artigo na edição da revista SAÚDE ORAL – JULHO/AGOSTO 2008 

 

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?