Investigação

Cigarros eletrónicos afetam células estaminais neurais

Promovidos como uma alternativa mais segura ao tabaco convencional, são já vários os estudos que apontam os malefícios dos cigarros eletrónicos para a saúde oral. Agora, investigadores da Universidade da Califórnia, em Riverside, descobriram que os cigarros eletrónicos produzem uma resposta de stresse nas células estaminais neurais, que contribuem para a formação de várias estruturas cerebrais. No cérebro adulto, estas células são vitais para a plasticidade, ou seja, para a adaptação a novas situações no contexto de formação de novas memórias e aprendizagem.

O estudo, com o título Mitochondrial stress response in neural stem cells exposed to eletronic cigarettes, foi publicado na iScience, no final de junho. Em declarações à publicação Dental Tribune, Atena Zahedi, uma das autoras da investigação, explicou que “até a exposição a curto prazo pode stressar as células de uma forma que pode conduzir, com o uso crónico, à morte celular ou a doença”. E acrescentou: “As nossas observações aplicam-se muito provavelmente a qualquer produto que contenha nicotina.”

O estudo também veio desvendar como é que os cigarros eletrónicos afetam as células estaminais neurais, um processo desconhecido até agora. Os investigadores conseguiram compreender o mecanismo que produz stresse nas células como hipoperfusão mitocondrial. A pesquisa revelou que os altos níveis de nicotina nos cigarros eletrónicos ‘inundam’ os recetores especiais na membrana das células estaminais neurais, fazendo com que estes recetores se abram e deixem entrar cálcio e outros iões nas células.

“A hipoperfusão mitocondrial é uma resposta protetora, de sobrevivência. Os nossos dados mostram que a exposição de células estaminais a e-líquidos, aerossóis ou nicotina produz uma resposta que gera hipoperfusão mitocondrial”, disse Prue Talbot, do departamento de Biologia Molecular, Células e Sistemas, que liderou a investigação.

Em maio, a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) portuguesa voltou a pronunciar-se sobre os cigarros eletrónicos, pedindo “um maior controlo na comercialização de cigarros eletrónicos e a proibição de qualquer tipo de publicidade, incluindo publicidade encapotada nas redes sociais” a este tipo de produto.