Anadia: Protocolo de requalificação das urgências em risco

A assinatura do protocolo de requalificação das urgências do Hospital de Anadia está em risco, alertou o presidente da Câmara local, Litério Marques.

O autarca, em entrevista dada ontem à “Rádio Renascença”, manifestou o seu desagrado em relação à versão final do protocolo, que considera ser pouco precisa e muito indefinida.
Litério Marques já informou o gabinete da ministra da Saúde de que sexta-feira não haverá vontade por parte da autarquia em assinar o documento.
«A boa fé imperou da parte da Sra. ministra e da minha, mas a verdade é que em termos da parte descritiva do protocolo ela, nem de perto nem de longe, assegura aquilo que nós temos vindo a conversar, não assegura a tal funcionalidade do Hospital de Anadia», explicou o presidente da Câmara de Anadia.
Contudo, Litério Marques tem ainda esperança que possa se possa alcançar um novo acordo com a ministra da Saúde, talvez até o dia 25 de Julho.
O acordo prevê a substituição da actual ambulância de serviço básico por uma de suporte avançado de vida, que irá funcionar entre a meia-noite e as oito horas da manhã.
A comissão de utentes exige um serviço de atendimento permanente durante 24 horas, tendo agendado um protesto para hoje.
Já esta semana, a ministra Ana Jorge explicou, em Coimbra, que a questão do Hospital de Anadia estava a ser tratada, remetendo uma resolução para os próximos dias.