Saúde Oral

200 mil cheques-dentista foram desperdiçados em 2018

200 mil cheques-dentista foram desperdiçados em 2018

Cerca de dez anos depois do arranque do programa dos cheques-dentista, a utilização deste apoio prestado pelo Estado está em queda. De acordo com uma notícia avançada pelo Jornal de Notícias, em 2018, cerca de 200 mil cheques-dentista ficaram por utilizar, com a taxa de utilização a cair para os 69,3%.

Em 2018, foram atribuídos 629 mil cheques-dentista, 71% dos quais para crianças e jovens, revela ainda a notícia. Atualmente, a maior taxa de utilização dos cheques-dentista é na região Norte, com 77,3% dos 275 mil vales emitidos pela Direção Geral de Saúde a serem utilizados junto de 4900 médicos-dentistas que colaboram que este programa lançado pelo Governo.

Logo a seguir surge a região Centro, onde foram utilizados, em 2018, cerca de 75,9% dos cheques-dentista, o Algarve, com 60,8%, o Alentejo, com 57,7%, e a região de Lisboa e Vale do Tejo, com 56,9%.

Desde que foi lançado, em 2008, o Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral, vulgarmente conhecido por programa do cheque-dentista, já ajudou a que 3,8 milhões de pessoas tivessem acesso a consultas de medicina dentária e higiene oral, num total de cerca de 17 milhões de tratamentos prestados.

O Barómetro de Saúde Oral recentemente divulgado pela Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) revela que “30% da população nacional diz nunca ir ao dentista ou ir apenas em caso de emergência”.