Saúde Oral

15 em cada 100 mil portugueses sofrem de cancro oral

15 em cada 100 mil portugueses sofrem de cancro oral

Portugal tem uma das taxas de incidência e mortalidade por cancro oral mais elevadas da Europa, com 15 casos de cancro oral por cada 100 mil habitantes. Os números são revelados pela Ordem dos Médicos Dentistas e pelo Grupo de Estudos de Cancro de Cabeça e Pescoço (GECCP) no Dia Mundial da Luta Contra o Cancro (4 de fevereiro).

De acordo com a OMD e a GECCP, na luta contra o cancro oral é essencial “a articulação entre os cuidados de saúde primários e os médicos dentistas na deteção de lesões precoces que permitam reduzir a taxa de mortalidade por cancro oral.”

“Quando o diagnóstico é feito precocemente e tratado atempadamente a taxa de sucesso é elevada. Os fatores de risco associados ao aparecimento do cancro oral para além do tabaco, álcool e mais recentemente o HPV, são também as próteses dentárias pois podem provocar um traumatismo crónico na boca por ficarem mal-adaptadas. Os médicos dentistas pelo contacto regular com os seus pacientes, encontram-se numa posição privilegiada para contribuir no rastreio precoce e prevenção do cancro oral e no encaminhamento do doente que possa estar em risco”, acrescentam.

Jaime Alberich Mota, da Direção da Ordem dos Médicos Dentistas, sublinha que “a população portuguesa precisa de estar mais desperta para a importância dos cuidados de saúde oral e das visitas regulares ao médico dentista. Acreditamos que ao melhorar o acesso dos portugueses às consultas de medicina dentária assim como a melhoria dos hábitos de higiene oral, serão fundamentais para diminuir o número de mortes por cancro da cavidade oral ou de cabeça e pescoço”.

Já Ana Castro, Presidente do GECCP, alerta que “é fundamental diminuir o tempo de espera do doente entre a deteção dos sinais e sintomas, o diagnóstico e os cuidados de saúde primários. Este é um fator crucial e prioritário para aumentar as taxas de sobrevivência e consequentemente diminuir o número de mortes em Portugal com este cancro.”