Quantcast
Médicos Dentistas

14 milhões de consultas dentárias perdidas em Inglaterra

ADSE recebe 68 novos pedidos de convecção na área da medicina dentária

O número de consultas de medicina dentária que não se realizaram em Inglaterra por culpa da pandemia de covid-19 chegou aos 14 milhões, revelou a British Dental Association (BDA).

Para lidar com o aumento de pacientes à espera de consultas, a associação pede ao governo que apoie as clínicas com os custos relacionados com a aquisição de novos equipamentos.

Os dados revelam também que o número de tratamentos realizados nos serviços dentários do Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS) está a um quarto relativamente ao registado pré-pandemia. Isto significa que ficaram por realizar mais de 14,5 milhões de tratamentos, tendo em conta o mesmo período do ano passado.

De acordo com o presidente da British Dental Association, Eddie Crouch, “os dentistas estão a enfrentar uma batalha complicada para restaurar os serviços e superar um atraso cada vez maior”.

Crouh adianta ainda que “novas regras poderiam oferecer alguma esperança, mas só se o governo estiver disposto a mostrar liderança. Se as clínicas vão trazer novamente mais pacientes às suas portas, isso dependerá do apoio para investir em novos kits”. É uma corrida contro tempo, já que “os médicos dentistas vão perder os primeiros sinais de deterioração e os cancros orais não serão detetados”.

Já em junho, um inquérito da Dentristry Online dava conta de um impacto negativo na saúde oral, no Reino Unido. O estudo revela que 77% dos profissionais inquiridos estavam preocupados que o confinamento pudesse afetar a deteção e diagnóstico de cancros orais.​

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?