Quantcast
Formação

King’s College London aposta em sociedade estudantil para a medicina dentária sustentável

A Faculty of Dentistry, Oral and Craniofacial Sciences da King’s College London anunciou uma sociedade estudantil dedicada à sustentabilidade.

Numa altura em que a Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas 2021, também conhecida como COP26, debate a crise climática, a Faculty of Dentistry, Oral and Craniofacial Sciences da King’s College London anunciou uma nova sociedade estudantil dedicada à sustentabilidade do setor da dentária, noticia o Dental Tribune International.

A KISD, sigla em inglês da sociedade, foi fundada no início deste ano e tem como objetivo fomentar uma comunidade onde os estudantes de medicina dentária possam discutir a sustentabilidade da prática dentária.

 

A presidente da sociedade, Diana Dourou, afirmou, em comunicado, que “tendo em conta o carácter multissetorial da profissão dentária, podem ser tomadas medidas entre profissionais de medicina dentária e entidades reguladoras, tanto a nível populacional como político, para contribuir para o cumprimento das metas de redução de emissões para 2030”.

De acordo com a responsável, o impacto da medicina dentária no ambiente está ligado à cadeia de fornecimento de materiais e equipamentos da indústria e aos resíduos que os produtos dentários e consumíveis geram.

 

Dessa maneira, Diana Dourou defende que a avaliação crítica dos procedimentos dentários e a utilização de materiais e equipamentos que produzam uma elevada pegada de carbono é crucial para reduzir o impacto da medicina dentária no ambiente.

“A introdução de medicina dentária sustentável nos currículos dentários tem o potencial de ajudar os alunos a avaliar criticamente as intervenções dentárias com elevada pegada de carbono e aumentar a consciencialização sobre o impacto ambiental da profissão”, afirmou ainda.

 
Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?