Quantcast
Eventos

Inovação tecnológica: “Essencial na melhoria da atividade de medicina dentária”

maria sanchez_diretora congresso expodental

A Expodental, um dos maiores eventos comerciais de medicina dentária da Europa, estava agendada para 2020, mas por via da situação pandémica foi adiada para 2022. Neste contexto, foi anunciada a realização do primeiro Congresso Científico da Expodental que irá decorrer de 24 a 26 de junho deste ano, no Centro de Convenções Norte da Instituição de Feiras de Madrid (IFEMA). Em entrevista à SAÚDE ORAL, a diretora do congresso, Maria Jose Sanchez, fala sobre a estrutura do evento que pretende dar a conhecer as novidades técnicas do setor de medicina dentária.

A Expodental estava agendada para 2020, mas dada a situação pandémica teve de ser adiada para 2022. Que impacto teve na organização?

Obviamente foi um momento complexo, tanto para as feiras como para a indústria odontológica, no fundo para a atividade de todos os setores, já que a pandemia trouxe consigo uma situação sócio sanitária e económica nunca vivida. No entanto, imediatamente começamos a desenhar e a trabalhar neste novo congresso que representa um modelo integrador de todas as disciplinas, para promover, em conjunto, o conhecimento científico e educacional. Uma proposta que foi muito bem recebida e estamos muito satisfeitos por termos conseguido reunir todos os principais agentes: Ministerio de Sanidad, Consumo y Bienestar Social, y la Consejería de Sanidad de la Comunidad de Madrid, ambos com representação na Comissão de Honra do Congresso, com o apoio do Consejo General de Dentistas, das principais sociedades científicas − SEPA, SEPES , SEDO, AEDE, SEOP, SECOM CyC e SECIB −, bem como o envolvimento da indústria representada através da FENIN.

Como surgiu a ideia de realizar o I Congresso Científico Expodental?

Como mencionei, a situação gerada pela pandemia afetou o setor e não conseguimos concretizar a Expodental 2020. O ano de 2021 ficou no meio sem eventos presenciais e, após profunda reflexão e estudo, foi decidido adaptar o formato de sucesso da Expodental para incorporar um Congresso Científico multidisciplinar − uma necessidade absoluta para a indústria e profissionais e que também fornecerá uma ponte de conexão com a Expodental 2022.

Em que se difere da feira e quais são os objetivos da organização deste congresso?

Creio que o valor diferencial do Expodental Scientific Congress reside na linha de colaboração conjunta e inédita nesta área, que nos permitirá realizar um evento ao mais alto nível: conhecer as novidades técnicas ocorridas este ano e valorizar a necessária troca de opiniões e o contacto direto de que tanto temos saudades.

O tema principal será a inovação tecnológica. Qual a importância do mundo tecnológico na medicina dentária?

Cumpre, sem dúvida, um papel essencial na melhoria da atividade do setor de dentária e na saúde oral. Digitalização, sistemas de diagnóstico 3D, implantes, tecnologia CAD-CAM, entre outros, são inovações que não pararam de avançar apesar da pandemia e o congresso será uma grande oportunidade de formação e conhecimento para todo o coletivo de dentistas, ortodontistas, cirurgiões maxilo-faciais, técnicos de laboratório, assistentes clínicos, higienistas, entre outros, que desejam estar em dia com as técnicas e tratamentos mais recentes, graças à participação de especialistas e empresas líderes.

Como serão abordadas essas questões no congresso?

Temos contemplados três níveis de ação. Por um lado, um programa de conferências científicas com oradores de alto nível e com repercussão internacional. Haverá um segundo bloco de workshops onde os profissionais poderão ver de forma prática como a tecnologia é aplicada, e uma área de exposição onde poderão conhecer muitos desses produtos.

Como é que o congresso será estruturado?

O programa, coordenado pelo Prof. Dr. Jaime A. Gil Lozano e pelo Dr. Nacho Rodríguez Ruiz, está estruturado em quatro blocos científicos conduzidos, de acordo com a temática, pelas diferentes sociedades científicas. Neste sentido, a SEPA apresentará o novo guia de tratamento da Periodontite adaptado da Federação Europeia de Periodontologia e desenvolverá uma sessão conjunta com a SEPES que coordenará um bloco dedicado à Prótese, Estética e Tecnologia Digital. Já a SEDO tratará da disciplina de Ortodontia e Alinhadores, e a AEDE, do bloco de Endodontia. Na quinta-feira, 24 de junho, o congresso sediará o Simpósio Sepes Digital Academy anual, coordenado pelo Prof. Guillermo Pradíes e dedicado à atualização clínica no meio digital.

O formato do Congresso Científico Expodental também inclui uma área de exposição comercial. Quais são suas expectativas em relação ao número de expositores e visitantes?

Sim, vamos ter uma área de exposição comercial com acesso gratuito para profissionais que, como complemento, apresentarão uma vitrine de produtos inovadores. Até hoje, já confirmámos a participação de 82 empresas, portanto a previsão é de mais de 100 expositores. Em relação ao número de congressistas, estimamos que estaremos no ambiente de 4 000 profissionais.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?