Quantcast
Médicos Dentistas

Higienistas orais mais afetados emocionalmente pela pandemia que médicos dentistas

Higienistas orais mais afetados emocionalmente pela pandemia que médicos dentistas

A American Dental Association (ADA) revelou os resultados de um estudo em que avalia a saúde mental dos médicos dentistas e dos higienistas orais durante a pandemia. A investigação indica que, entre junho de 2020 e junho de 2021, 17,7% dos profissionais de medicina dentária tiveram sintomas de ansiedade, 10,7% relataram sintomas de depressão e 8,3% sintomas de ambos.

Em comunicado, a ADA informa ainda que os higienistas orais relataram mais sintomas de depressão que os médicos dentistas, com as taxas de sintomas com o seu pico em dezembro de 2020. Os níveis diminuíram em 2021 nos higienistas orais com a taxa nos médicos a manter-se estável. No final do período analisado, a taxa era de 11,8% nos médicos dentistas e 12,4% nos higienistas orais.

 

“Curiosamente, os profissionais de saúde dentária reportaram taxas mais baixas de sintomas de ansiedade e depressão do que o público em geral, apesar de estarem na linha da frente e prestarem cuidados de saúde oral durante a pandemia”, diz a autora do estudo Stacey Dershewitz.

Os sintomas de ansiedade de alguns participantes diminuíram após receber a vacina. O estudo concluiu que os profissionais de saúde dentária não vacinados que pretendiam ser vacinados sofreram significativamente mais sintomas de ansiedade (20,6%) em comparação com os profissionais de saúde dentária totalmente vacinados (14,1%).

 

O estudo insere-se nos esforços de investigação colaborativos em curso entre a American Dental Association (ADA) e a American Dental Hygienists’s Associations (ADHA) para compreender o impacto da covid-19 nos profissionais de medicina dentária.

 

 
Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?