Quantcast
Higiene Oral

Fio dentário: afinal é para usar ou não?

utilização de fio dentário

Os especialistas norte-americanos colocaram o fio dentário na ordem do dia ao deixarem de recomendar a sua utilização na higiene oral com o argumento de que não existem estudos suficientes a comprovar a sua eficácia. De acordo com o Expresso, a notícia caiu como uma ‘bomba’ na indústria dentária, mas em Portugal os especialistas “insistem que este é um bom hábito que se deve manter”.

De acordo com o semanário, o alerta surgiu depois de publicada uma investigação da Associated Press que revela que a recomendação de usar fio dentário deixou de fazer parte das regras emitidas e reavaliadas a cada cinco anos pelos Serviços de Agricultura e Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

Como justificação é referido que a eficácia da sua utilização nunca foi comprovada. Mas José Pedro Figueiredo, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, refere ao Expresso que é preciso manter a calma. “Sim, permanece a recomendação do uso do fio dentário para assegurar a remoção eficaz de restos alimentares entre as faces proximais dos dentes, mesmo que seja questionável a sua capacidade de remoção de placa bacteriana (e, mesmo assim, a ausência de prova robusta não significa a extinção da recomendação)”, refere ao jornal.

A investigação conduzida pela Associated Press refere, no entanto, que os estudos até agora realizados para analisar os benefícios desta prática de higiene dentária possuem conclusões “fracas, pouco sólidas” e de “baixa qualidade”.

Damien Walmsley, conselheiro científico da British Dental Association citado pela Associated Press, refere inclusive que “é importante dizer às pessoas para fazer o básico. Usar fio dentário não é parte do básico. Utilizar fio dentário pode provocar lesões. Uma utilização descuidada do fio dentário pode causar danos nas gengivas e dentes.”

O que diz a OMD

A Ordem dos Médicos Dentistas recomenda que, para manter uma boa higiene oral, é fundamental escovar os dentes duas vezes ao dia com dentífrico fluoretado durante cerca de dois minutos e consultar um médico dentista regularmente, duas vezes por ano. “É ainda importante, para cuidar adequadamente dos dentes e das gengivas, a higienização dos espaços interdentários com fita dentária, escovilhões interdentários e higienização profissional, seguindo as indicações do médico dentista”.

Para a OMD, a higienização diária dos espaços interdentários onde a escova não chega é fundamental para a remoção dos resíduos dentários que, por ação das bactérias patogénicas, podem facilitar o aparecimento de cárie dentária e doença gengival.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?