Investigação

Canabinoides tão eficazes como cloro-hexidina no combate à placa

Os produtos de elixir bucal com canabinoides são tão eficazes como a cloro-hexidina no combate à placa. Os resultados foram divulgados no estudo Cannabinoids infused mouthwash products are as effective as chlorhexidine on inhibition of total-culturable bacterial content in dental plaque samples, publicado no Journal of Cannabis Research, realizado por investigadores afiliados a uma empresa de produtos de cuidados dentários com canabinoides.

De acordo com o estudo, dois produtos de elixir bucal com canabinoides, que contêm canabidiol (CBD) e canabigerol (CBG), respetivamente, são tão eficazes como 0,2% de cloro-hexidina e mais eficazes do que dois produtos de elixir bucal de venda livre na inibição do conteúdo total de bactérias cultiváveis em amostras de placa dentária.

Os canabinoides, como a CBD e a CBG, apresentam atividade antimicrobiana e antibacteriana. Os autores do estudo consideram que produtos com canabinoides são uma alternativa natural e mais segura aos produtos de elixir bucal que contêm álcool e/ou flúor.

Os investigadores, afiliados à CannIBite, empresa sediada na Antuérpia que desenvolve produtos de cuidados dentários com canabinoides, testaram in vitro os colutórios da marca impregnados com CBD e CBG contra as bactérias de amostras de placa dentária recolhida de 72 adultos.

A eficácia destes produtos na inibição das bactérias foi comparada com a de uma solução de 0,2% de digluconato de cloro-hexidina e com a de dois produtos de lavagem bucal de consumidores populares – um com óleos essenciais e álcool (Produto A) e outro com flúor e sem álcool (Produto B).

Os resultados revelaram, em média, que os produtos infundidos com canabinoides apresentavam uma eficácia bacteriana semelhante ou melhor quando comparados com a solução de 0,2% de cloro-hexidina. Os colutórios com canabinoides e 0,2% de cloro-hexidina foram considerados eficazes contra todas as amostras que foram testadas. O Produto A, por sua vez, mostrou apenas atividade antimicrobiana restrita com uma zona de inibição de 7-8 mm em apenas nove das amostras testadas, e o Produto B não mostrou nenhuma zona de inibição detetável nas amostras testadas.

De acordo com o estudo, o alcance médio de zonas de inibição nas amostras foram de 18,1 mm para o colutório infundido com CBD, 17,7 mm para o colutório infundido com CBG, 16,8 mm para a cloro-hexidina, e 0,1 mm e 0,0 mm para o Produto A e o Produto B, respetivamente.

Os autores destacaram ainda que “a cloro-hexidina pode causar descoloração dentária e que os produtos de lavagem bucal com canabinoides podem, portanto, ser uma alternativa apelativa”.