Quantcast
Saúde Oral

Turismo em medicina dentária – O lado negativo

Turismo em medicina dentária – O lado negativo

A Associação Dentária Britânica (BDA) revelou que 94% dos médicos dentistas no Reino Unido examinou pacientes que recorreram ao turismo dentário. O portal GacetaDental analisou os contras deste procedimento.

No inquérito da BDA, 92% revelou que entre as complicações que tiveram de tratar e que se desenvolveram após o tratamento no estrangeiro estão principalmente correção de tratamentos relacionados com a colocação de coroas, seguidos dos implantes.

 

O fracasso do tratamento, a presença de dor e a má execução do tratamento foram as principais razões para os pacientes que praticaram turismo dentário terem recorrido aos médicos dentistas quando voltaram.

Mais de metade dos médicos dentistas inquiridos reportaram ter visto vários casos de turismo dentário nos últimos três anos, e um quinto deles confirmou que continuaram a detetá-los durante a pandemia.

 

Estes pacientes efetuam tratamentos dentários no estrangeiro devido a três principais razões:

  • Custo do tratamento é mais barato;
  • A perceção que o tempo de espera é mais curto;
  • O bombardeamento de ofertas nas redes sociais;

Esta tendência de tratamentos no estrangeiro não é exclusiva do Reino Unido. O Conselho Europeu de Médicos Dentistas (CED) publicou uma  Declaração sobre turismo dentário e cuidados de saúde transfronteiriços, e como esta prática pode ameaçar a segurança dos pacientes.

 
Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?