Quantcast
Investigação

Stresse oxidativo liga doença renal crónica e periodontite

Um novo estudo liderado por investigadores da Universidade de Birmingham descobriu que um desequilíbrio biológico causa a correlação entre a doença renal crónica e a periodontite. Estudos anteriores já tinham confirmado uma ligação entre a periodontite e a doença renal crónica (DRC), mas não o que levava a essa relação, reporta o Dental Tribune International (DTI).

Pesquisas anteriores também demonstraram que a periodontite tem sido associada ao aumento da mortalidade em pacientes com DRC. “Como a inflamação e o stresse oxidativo desempenham um papel na patogénese da periodontite e da DRC, os investigadores assumiram que estas doenças podem aumentar as consequências negativas quando ocorrem em combinação”, informa o DTI.

Os resultados confirmaram o pressuposto de que a periodontite e a DRC estão ligadas. Um aumento de 10% na inflamação periodontal correspondeu a uma diminuição de 3% na função renal. Para esta coorte em particular, uma deterioração de 3% na função renal traduzir-se-ia num risco acrescido de insuficiência renal de 32% para 34% durante um período de cinco anos. Além disso, uma redução de 10% na função renal aumentou a inflamação periodontal em 25%.

Foi também determinado que o stresse oxidativo (desequilíbrio entre a produção de compostos oxidantes e a atuação dos sistemas de defesa antioxidante) causa esta relação, ao contrário da crença de que a carga inflamatória é a ligação entre periodontite e outras doenças sistémicas. O stresse oxidativo é um desequilíbrio entre os radicais livres que produzem oxigénio do corpo e a sua capacidade antioxidante, que danifica o tecido a nível celular.

“Mostrou que mesmo uma redução modesta da inflamação das gengivas pode beneficiar a função renal. Dada a relativa facilidade de conseguir uma redução de 10% na inflamação das gengivas, através de medidas simples como técnicas corretas de escovagem e limpeza entre os dentes, estes resultados são muito interessantes”, disse o autor principal, Dr Praveen Sharma, do Periodontal Research Group da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Birmingham, em comunicado de imprensa da universidade.

Os autores do estudo afirmam que ainda não se sabe se o tratamento periodontal “irá melhorar a carga de stresse oxidativo em doentes com DRC e, em última análise, impactar a morbilidade e mortalidade associadas à DRC”.

O estudo, intitulado  Oxidative stress links periodontal inflammation and renal function, foi publicado online a 27 de dezembro de 2020 no  Journal of Clinical Periodontology.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?