Quantcast
Formação

Sobrelotação: Universidades britânicas pagam a estudantes para mudarem de universidade

sobrelotacao-universidades-britanicas-pagam-a-estudantes-para-mudarem-de-universidade

O governo britânico aumentou o limite do número de estudantes para os cursos de medicina e de medicina dentária para 2021, de forma a suportar a necessidades futuras do serviço nacional de saúde britânico. Face ao aumento, o governo prometeu financiamento adicional para expandir os cursos para o próximo ano. No entanto, as mudanças já levaram à sobrelotação de algumas turmas, o que levou às universidades a pagar aos estudantes para estes mudarem de estabelecimento de ensino superior, avança o Dental Tribune International.

De acordo com o Universities and Colleges Admissions Service, 8 560 estudantes do Reino Unido foram aceites em medicina e medicina dentária, comparado com os 6 960 em 2020. Tal representa um aumento de 23%.

Num comunicado de imprensa do governo britânico, o secretário da educação, Gavin Williamson, afirmou: “A medicina e a medicina dentária sempre foram cursos populares e temos visto uma procura significativa de lugares este ano […]. Queremos igualar o entusiasmo dos alunos e garantir que o maior número possível de pessoas pode treinar este ano para sermos os médicos e profissionais de saúde do futuro.”

Já o Dental Schools Council congratulou a confirmação do limite máximo ajustado, de forma a “acomodar os candidatos que cumpriram os termos das suas ofertas após a obtenção das notas exigidas” em comunicado.

Os estudantes que ganharam um lugar numa licenciatura sobrelotada em medicina dentária em Inglaterra foram convidados a aderir ao regime do departamento de educação em que os estudantes de medicina e medicina dentária podem reclamar uma indemnização de 10 mil libras (11 691 euros) para transferir de uma instituição com excesso de inscrição para uma universidade com vagas disponíveis.

Preocupações com a educação clínica

Várias vozes têm mostrado preocupação com a formação clínica adequada face ao aumento do número de alunos. De acordo com o Dental Schools Council, proporcionar oportunidades de colocação clínica para alunos de medicina dentária será um desafio para as escolas de medicina dentária e hospitais.

O reitor de medicina dentária da Queen Mary University of London, Paul Coulthard, disse ao The Guardian: “O desafio para todas as escolas de medicina dentária será aumentar as instalações de ensino clínico, como o número de cadeiras dentárias em hospitais parceiros, particularmente porque ainda não podemos trabalhar para a capacidade do espaço ou do ritmo devido às restrições da covid-19”

O responsável acrescentou que, devido à prática dentária limitada no decorrer da pandemia, as escolas de medicina dentária têm tido dificuldades em oferecer aos alunos de medicina dentária a experiência clínica de que precisavam para se formarem e que a graduação só era possível porque os educadores trabalhavam em sessões de formação extra à noite e aos fins-de-semana.

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?