Quantcast
Clínicas DentáriasClínicas Dentárias

Projeto internacional de consultoria pretende otimizar workflow dos alinhadores nas clínicas dentárias

Pedro Costa Monteiro

Gestão e marketing andam lado a lado e podem transformar-se numa dor de cabeça para a grande maioria dos diretores clínicos. Com valências nestas duas áreas, o médico dentista Pedro Costa Monteiro identificou a lacuna no mercado e decidiu criar um serviço de consultoria internacional dedicado aos alinhadores dentários. Do atendimento especializado ao diagnóstico e planeamento, este projeto pretende posicionar as clínicas dentárias no segmento de luxo.

O projeto surgiu em outubro de 2021 depois de Pedro Costa Monteiro ter recebido a visita de uma colega espanhola na sua Clínica PCMFG, no Porto. A médica dentista ficou impressionada com o workflow praticado e mostrou interesse em replicá-lo na sua própria clínica, convidando Pedro Costa Monteiro a ajudá-la a melhorar estes processos. O convite foi aceite e o diretor clínico rumou a Barcelona a fim de conhecer a dinâmica da clínica. “Passei um dia inteiro no espaço e percebi o que se passava de errado, desde que o paciente entra na clínica até ao momento que sai com o tratamento efetuado.” O processo espoletou a curiosidade de Pedro Costa Monteiro, que resolveu aceitar a parceria, propondo trabalhar como consultor, aplicando o que faz diariamente a uma clínica em Espanha. “A partir desse momento, e depois de traçado o plano, a clínica começou a crescer de forma exponencial no workflow da ortodontia” − área a que se dedica −, conta o médico dentista.

 

Rapidamente se apercebeu da lacuna existente no mercado e que o negócio teria pernas para andar. “Normalmente os médicos dentistas não são muito dados à parte da gestão e do marketing, delegam-no ou fazem-no de forma pouco profissional. Ou, por outro lado, algumas clínicas contratam gestores e a articulação com a vertente clínica nem sempre é viabilizada da melhor forma.” O conhecimento do diretor clínico pela gestão e marketing – áreas a que se dedica há alguns anos – fê-lo perceber que conseguiria agregar valor aos seus colegas nestas duas valências. E foi assim que resolveu lançar-se num projeto internacional, com a proposta de prestar serviços de consultoria a clínicas fora de Portugal, na área dos alinhadores dentários.

Neste circuito, nota Pedro Costa Monteiro, as redes sociais tiveram um contributo fundamental, alicerçando o novo projeto que, em 15 dias, esgotou a agenda para o ano de 2022. “Neste momento estamos em nove clínicas, de nove países diferentes, na Europa e no Dubai”, revela, justificando que um dos critérios do Growth Orthodontics passa por ter atenção à concorrência, aplicando-o apenas a uma clínica por cidade. No futuro, pretende abranger o espectro, expandindo-o a outros continentes.

 

Pedro Costa Monteiro

Do diagnóstico da clínica à certificação Growth Orthodontics

 

O serviço de consultoria começa com a auscultação da clínica, que implica a presença de Pedro Costa Monteiro no espaço durante dois dias. “No primeiro dia organizo uma formação com todo o staff sobre atendimento − customer service –, com dicas para aplicarem na medicina dentária as técnicas que os hotéis de cinco estrelas e as marcas de luxo utilizam. O segundo dia é dedicado exclusivamente aos ortodontistas de cada clínica. Dou-lhes formação sobre alinhadores dentários e procuro ir ao encontro das suas necessidades, que passam pelo planeamento e diagnóstico.” A definição do programa de apoio às clínicas é feito com base nestes dois dias e é a partir daí que o responsável pelo projeto Growth Orthodontics traça o plano de um ano. O programa desenvolvido pela equipa do projeto assenta num formato híbrido e é composto por um acompanhamento online e visitas presenciais, que permitem verificar o que está a ser aplicado. Findo o acompanhamento, e cumpridos os requisitos, o projeto dá oportunidade às clínicas de se certificarem como Growth Orthodontics.

Para quando a aplicação do projeto em Portugal?

 

O médico dentista confessa já ter tido algumas solicitações por parte de colegas portugueses que gostariam de aplicar o seu serviço às suas clínicas. Ainda que este não seja um assunto esquecido, Pedro Costa Monteiro descarta, para já, a expansão do serviço em Portugal. E são dois os argumentos que fundamentam a sua decisão. “Primeiro, sempre tive vontade de viajar e esta é uma forma de aliar o trabalho às viagens. Permite-me conhecer culturas e países diferentes. Enriquece-me e é algo que valorizo. Por outro lado, considero que o mercado português da dentária é muito pequeno e o investimento que este tipo de serviços exige poderá não compensar para uma estrutura mais pequena”, conclui.

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?