Investigação

Pickles chineses podem ajudar na prevenção da cárie dentária

Pickles chineses podem ajudar na prevenção da cárie dentária

Uma estirpe em particular de Lactobacillus probiótico de pickles ajuda a reduzir o Streptococcus mutans, que leva a disseminação do biofilme oral, em 98,4%.

A conclusão foi revelada no estudo Inhibition of Streptococcus mutans biofilm formation and virulence by Lactobacillus plantarum K41 isolated from traditional Sichuan pickles, realizado por investigadores da Universidade de Sichuan, em Chengdu, no sudoeste da China, e da Universidade Ben-Gurion do Negev, em Israel.

Para o estudo foram isoladas as estirpes de Lactobacillus probiótico de pickles tradicionais de Sichuan e os investigadores procuraram explorar in vitro e in vivo a atividade anti-cárie destas estirpes.

Foram recolhidas 14 amostras dos pickles e foram extraídas 54 estirpes de Lactobacillus. Em testes in vitro, o Lactobacillus plantarum K41 (K41) mostrou o maior efeito inibitório no crescimento de S. mutans e na formação de exo polissacáridos e biofilme. A taxa de inibição de K41 foi de 98,4%. Posteriormente, os investigadores trataram ratos com K41 e verificaram uma redução acentuada na incidência e na gravidade das cáries dentárias.

“Devido à origem do K41 num ambiente de alta salinidade, ele [também] mostrou uma alta tolerância a ácidos e sais. Isto pode dar a esta estirpe uma vantagem em condições orais difíceis. Os resultados mostraram que [K41], isolados dos pickles tradicionais de Sichuan, inibiram eficazmente a formação do biofilme [S. mutans] e, portanto, possuem um potencial efeito inibidor sobre a cárie dentária in vivo”, defendem os autores citados pelo Dental Tribune.

Segundo o estudo, a utilização de probióticos como terapêutica para combater as bactérias cariogénicas ganhou popularidade devido à capacidade de os micróbios vivos ‘combaterem’ S. mutans sem perturbar o equilíbrio da cavidade oral.