Quantcast
Empresas

Patent, o implante dentário semelhante à natureza

Encontrar um implante dentário que fosse altamente biocompatível foi a premissa para o início de uma pesquisa que conduziu aos implantes Patent, da Zircon Medical. Numa formação organizada pela empresa percebemos melhor como funciona este implante que pode ser personalizado.

No dia 17 de setembro realizou-se em Lisboa uma formação avançada sobre o sistema de implantes dentários Patent, da Zircon Medical, com o objetivo de explicar os benefícios deste tratamento para os pacientes portugueses. Uma formação ministrada por Sofia Karapataki. A médica dentista grega é especializada em implantologia e há mais de dez anos que coloca implantes Patent. Durante a formação, que contou com vários dentistas nacionais e internacionais, Sofia Karapataki explicou as razões para incluir na prática clínica os implantes cerâmicos da Patent. Tendo pacientes muito comprometidos com doenças sistémicas e graves problemas periodontais, a especialista disse que “tem tido sucesso nos tratamentos com a Patent”. A implantologista acrescentou que “utiliza com frequência cirurgia guiada e regeneração óssea em simultâneo com os implantes Patent”.

 

Sofia Karapataki explicou à SAÚDE ORAL que os implantes dentários são cada vez mais frequentes, apontando que, em 2019, nos Estados Unidos da América e na Europa foram colocados cerca de 25 milhões de implantes. Perante este cenário, a especialista refere que “os médicos dentistas procuram cada vez mais soluções mais bio compatíveis” e neste caso a zircónia adapta-se melhor aos tecidos do que o titânio. “Uma vez que a zircónia é um material ‘amigo’ do corpo, é natural que os dentistas estejam mais interessados”, disse a implantologista.

“Uma vez que a zircónia é um material ‘amigo’ do corpo, é natural que os dentistas estejam mais interessados” – Sofia Karapataki, médica dentista

 

A médica dentista refere que na sua prática clínica sempre trabalhou com os melhores produtos e desde 2013 tem escolhido exclusivamente os implantes da Patent “porque são um produto altamente fiável no que respeita à osseointegração e porque podem ser customizados de acordo com as necessidades do doente”. Sofia Karapataki destacou ainda a “a simplicidade do procedimento de restauração. Assim que está integrado no osso, podemos esquecer a palavra ‘implante’ e continuar com a palavra ‘dente’. Não há parafusos complicados, instrumentos, análogos etc.. O dente é restaurado como um dente com a raiz quebrada, simplesmente com um pino de fibra de vidro que é colocado no implante e, a terminar, a coroa. É o implante mais próximo de um dente natural que já vi”.

 

Os implantes da Patent são compostos por dois componentes: um implante tissue-level em zircónia e um post de fibra de vidro. Na sua implementação há uma fase cirúrgica para restauração protética que imita a odontologia tradicional de coroa e ponte eliminando a necessidade de instrumentos e componentes adicionais.

Um implante personalizado

 

Uma das características dos implantes cerâmicos da Patent é ser personalizado, ou seja, feito à medida das necessidades do paciente. Alia-se ainda que o implante, em duas peças, tenha uma elevada biointegração, ou seja, os tecidos moles e duros permanecem estáveis por muito tempo. Marco Waldner, CEO da Patent, referiu que têm “resultados comprovados com implantes colocados há uma década”.

Os implantes da Patent surgem, recordou Marco Waldner, após um longo período de investigação do professor Eric Rompen que teve como premissa precisamente encontrar uma solução alternativa aos implantes então existentes que tinham pouca durabilidade. “A forma de pensamento do criador deste implante foi: verificar o que fazia a mãe natureza porque ninguém é mais inteligente do que ela. Inspirado nela, tentou com o implante recriar um dente”.

Marco Waldner recordou ainda que a decisão por um implante não deve ser tomada devido ao material, “mas sim pela performance do mesmo”.

O mesmo responsável comentou que, numa fase inicial, acompanham os implantologistas que começam a trabalhar com os implantes Patent porque há alguns pormenores da colocação do implante que contribuem para o sucesso. “Por exemplo, o implante não pode ser colocado muito rápido para não violar o osso, tem de ter a força certa. Pedimos para fazerem este trabalho com toda a calma porque este é o momento que se define toda a longevidade do implante”, disse.

Questionado sobre o preço, Marco Waldner respondeu com uma pergunta: “Qual o preço de um implante que não tem qualquer problema por mais de dez anos?”. O CEO da Patent defende que o médico dentista tem também esta missão de mostrar ao seu doente o valor do tratamento que lhe está a propor.

“A forma de pensamento do criador deste implante foi: verificar o que fazia a mãe natureza porque ninguém é mais inteligente do que ela. Inspirado nela, tentou com o implante recriar um dente” – Marco Waldner, CEO da Patent

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?