Quantcast
Médicos Dentistas

Os novos riscos laborais na odontologia

O setor odontológico conta agora com novos riscos laborais: o burnout, o stresse crónico e a covid-19. Um artigo da Gaceta Dental dá atenção aos fatores psicossociais por detrás dos dois primeiros e que medidas implementar para os evitar.

O especialista em estomatologia e saúde ocupacional, Juan Antonio Carrión Bolaños, considera que “tem havido uma evolução na implementação da prevenção dos riscos para a saúde no local de trabalho em consultas dentárias, mas, do meu ponto de vista, estão inoperantes”.

 

“Atualmente, as clínicas dentárias [em Espanha] têm a obrigação de ter um mapa de riscos profissionais e um gestor de prevenção com formação na matéria, mas a realidade é que estes gestores são subcontratados”, explica o especialista.

Juan Antonio Carrión Bolaños nota que “um dos riscos profissionais com prevalência muito elevada é o chamado stresse crónico, ou seja, o stresse mantido durante muito tempo, e não de forma pontual, o que pode acontecer em vários momentos da vida, e que praticamente afeta 100% dos dentistas em algum momento da carreira profissional”.

 

Esse stresse crónico pode levar ao burnout. O diretor de estudos da Faculdade da la Escuela Universitaria ADEMA-UIB, Pedro J.Alomar, afirma que este este é “um dos riscos mais perigosos que se escondem hoje nos médicos dentistas”.

Por sua vez, Juan Antonio Carrión Bolaños esclarece que “a grande variação dos últimos anos, no que diz respeito aos riscos profissionais nas clínicas dentárias, tem sido a mudança no modelo do mercado de trabalho. Nos últimos anos, o número de clínicas dentárias duplicou e muitas franquias dentárias têm surgido, onde os dentistas por vezes têm condições de trabalho precárias. Muitos estão a trabalhar como falsos recibos verdes a cobrar comissões baixas e este modelo significa que funcionam excessivamente e stressados”.

 

Enquanto uns consideram que o burnout está mais prevalente nos jovens médicos dentistas, face à precariedade das suas situações, há quem defende que são os profissionais com clínica própria os mais vulneráveis, face a todas as responsabilidades que têm.

A principal solução, segundo os especialistas consultados pela Gaceta Dental, é prevenir o stresse, reduzindo-o e tentando neutralizá-lo. Ter atividades fora do trabalho, como prática de desporto, assim como dar atenção às relações familiares e sociais fora do contexto de trabalho podem ser opções para ‘desligar’ do trabalho.

 

 

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?