Saúde Oral

Opinião|Só em parceria chegamos mais longe

Como muitos sabem, a Mundo A Sorrir foi idealizada e fundada por um pequeno grupo de amigos, um grupo de jovens de coração solidário e cheios da energia que tanto caracteriza a rebeldia da juventude. Uma vontade de ajudar os outros, de ser solidário de forma desinteressada, sem pensar em benefícios pessoais, apenas a pensar nos mais desfavorecidos, em chegar àqueles que nada têm e cuja voz é abafada todos os dias, ao longo das suas vidas.

Não foi preciso passar muito tempo para percebermos a importância que as parcerias iriam ter no crescimento desta Organização. Sozinhos nunca chegaríamos a lado nenhum! Se hoje a Mundo A Sorrir já apoiou mais de 600 mil pessoas e atua em cinco países, fá-lo em parceria com interlocutores públicos, privados e sociais de cada um dos países onde atua e em conjunto com um sem número de voluntários que se dedicam a esta missão de promover a saúde e a saúde oral de forma universal.

Ao longo destes 15 anos de existência da Mundo A Sorrir sempre me entristeceu ver a forma como tantas pessoas sobrepõem ações, com o único propósito da visibilidade e do reconhecimento pessoal, e sempre me questionei: não iriamos mais longe se remássemos todos juntos?

A resposta a essa pergunta sempre foi tão clara para mim que nunca consegui compreender bem o que move as pessoas a tentar fazer no setor social pequenas ações de forma desestruturada e sem continuidade, quando o poderiam fazer em parceria e permitir que mais pessoas beneficiassem de forma sucessiva de apoios que poderiam mudar radicalmente as suas vidas. A visibilidade? O reconhecimento pessoal? Se sim, para quê fazê-lo?

Mariana Dolores, presidente Mundo A Sorrir

Foi preciso importarmos um vírus da Ásia, que mudou radicalmente a nossa vida, e porque nos afeta a todos de forma igual, vemos um sem número de ações da sociedade civil, de forma desinteressada, a atuar em conjunto nesta luta contra a covid-19. De repente, temos o setor social a apoiar hospitais públicos, dentistas a produzir viseiras, secretárias a costurar a máscaras, engenheiros de aviação a idealizar ventiladores, os mais jovens a fazer as compras aos mais velhos e tantas outras iniciativas.

Isto faz-me ter a certeza de que sim, em conjunto somos mais fortes, em parceria chegamos mais longe e não há dúvida de que “vamos todos ficar bem” e vamos conseguir vencer esta batalha. Em parceria, e não de forma isolada!

Mas ainda agora vemos tantos a tentar a sua sorte no mundo da visibilidade e a utilizar o pequeno apoio que dão em proveito próprio. Triste ver que até agora isso acontece…

Na Mundo A Sorrir vamos continuar, como sempre, a trabalhar em conjunto, a travar as nossas batalhas do dia a dia, porque todo o nosso trabalho exige lutas diárias pela igualdade e pela concretização dos nossos objetivos. E vamos continuar a fazê-lo de forma desinteressada e em parceria!

Na Mundo A Sorrir vamos continuar a “abrir os braços” a quem quer “vestir a nossa camisola”: voluntários, colaboradores, empresas, câmaras municipais, universidades e tantos outros que o fazem a pensar em quem precisa da nossa ajuda e o faz de forma desinteressada e, sem dúvida, só em conjunto chegaremos mais longe!

Que a covid-19 tenha servido para nos dar a todos uma lição de humildade e que de hoje em diante a sociedade civil se una pelas causas, pelos direitos e pelos sonhos de cada um de nós e que o faça de forma desinteressada!