- Saude Oral - https://www.saudeoral.pt -

OMD pede inclusão de médicos dentistas em grupos prioritários de vacinação e mais EPI

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) pediu ao Ministério da Saúde a inclusão dos médicos dentistas no grupo prioritário da vacinação contra a gripe e, no futuro, na vacina contra a covid-19, caso venha a existir.

A medida foi decidida na primeira reunião do Grupo de Reflexão e Acompanhamento da Covid-19, criado por sugestão do bastonário, Miguel Pavão, para acompanhar a evolução da pandemia.

Na primeira reunião, além da questão da vacinação, a OMD decidiu pedir ao Governo a criação uma “reserva estratégica” de equipamentos de proteção individual (EPI) para os médicos dentistas e restantes profissionais de saúde. Com esta medida, pretende-se assegurar a existência de stocks suficientes de EPI para responder a uma segunda vaga da pandemia.

A OMD apela ainda a que o Governo crie linhas de apoio para a aquisição de EPI, por serem imprescindíveis no atendimento aos pacientes e perante o agravamento das subidas de preços, que prejudicam a retoma da atividade.

“A escassez de EPI foi um dos grandes problemas sentidos por todos os profissionais de saúde, incluindo médicos dentistas, nos primeiros meses da pandemia”, recorda Miguel Pavão, bastonário da OMD. “Num inquérito realizado pela OMD aos médicos dentistas, 91% reportavam falta de algum equipamento de proteção, sobretudo máscaras, batas e viseiras, entre outros. É por isso essencial garantir que Portugal está preparado para enfrentar uma segunda vaga da pandemia e isso faz-se criando uma reserva estratégica de EPI para distribuir por todos os profissionais de saúde, incluindo os médicos dentistas que são dos mais expostos aos riscos de transmissão do vírus.”

O coordenador do grupo, o médico dentista Fernando Guerra, também presidente do Conselho Geral da OMD, explica que “o objetivo deste grupo é, em conjunto com especialistas, acompanhar a evolução da pandemia e traçar estratégias para potenciar o papel do médico dentista neste contexto, e preparar a classe para uma segunda vaga”.

“Neste sentido, consideramos prioritária a realização de testes periódicos à covid-19 para médicos dentistas, que estão igualmente na linha da frente desta pandemia, não só no setor privado, mas também no Serviço Nacional de Saúde, no ensino e no setor social”, acrescenta.

O coordadenador considera também importante uma intervenção ativa do médico dentista na comunidade, “incentivando os pacientes a descarregarem a aplicação ‘Stayway COVID’, aconselhando a vacina da gripe aos grupos de risco e reforçando os questionários de triagem na pré-marcação de consultas, na confirmação e seguimento de consultas em todas as faixas etárias”.

Testes rápidos a pacientes antes das consultas

Na primeira reunião do Grupo de Reflexão e Acompanhamento da Covid-19 da OMD, foi também debatida a possibilidade de realizar testes rápidos aos pacientes imediatamente antes das consultas de medicina dentária, bem como a inclusão de médicos dentistas voluntários na Linha Saúde24 – hipótese que está a ser estudada em conjunto pela OMD e Serviços Partilhados do Ministério da Saúde [1].