Médicos dentistas

OMD disponibiliza colaboração dos médicos dentistas no combate à pandemia

Num inquérito realizado online pela Ordem, cerca de 64% dos dentistas revelaram disponibilidade para ajudar e a maioria declarou já ter suspendido atividade ou estar a funcionar em serviços mínimos de urgência.

Vários médicos dentistas têm manifestado à Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) a sua disponibilidade para participar no combate à pandemia Covid-19.

Em resposta ao inquérito online realizado na sexta-feira, dia 13 de março, pela OMD, 4510 médicos dentistas demonstraram disponibilidade para ajudar, de um total de cerca de 7000 respostas.

Na sequência da reunião realizada sexta-feira com a ministra da Saúde, Marta Temido, e as restantes ordens profissionais de saúde, a OMD transmitiu esta disponibilidade, tendo ficado acordado que a participação seria implementada no âmbito da Plataforma de Registo para Reforço de Resposta em Telessaúde à Pandemia da Covid-19.

A inscrição poderá ser feita através do linkhttps://form.jotform.com/200734142043037.

Neste formulário, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde pedem médicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, psicólogos, médicos dentistas, estudantes de enfermagem e de medicina.

Ainda na sequência da reunião com a ministra da Saúde, a OMD publicou no site um comunicado dirigido a médicos dentistas, que recomendava “a suspensão ou adiamento das consultas programadas que não sejam urgentes e por tempo indeterminado”, salientando que mesmo que “legalmente não tenha poderes para o fazer, a recomendação da OMD surge na sequência do estado de alerta em que Portugal vive por causa da pandemia do Covid-19”.

A maioria dos médicos dentistas que responderam ao questionário informaram que já tinham suspendido a atividade ou reduzido as consultas a serviços mínimos de urgência. Cerca de 95% afirmou ainda considerar importante que seja decretada oficialmente pelo Estado uma medida de suspensão.

“Vivemos uma situação absolutamente inédita. Legalmente, a Ordem não pode decretar o fecho da clínicas e consultórios, pelo que face à evolução da pandemia, o que podemos fazer é recomendar aos médicos dentistas que atendam apenas urgências. Já reunimos com a ministra da Saúde e alertámos para a situação crítica dos médicos dentistas e seus pacientes”, explicou Orlando Monteiro da Silva, citado pelo comunicado.

A ordem referiu ainda que verificou, por parte do Governo, um sinal positivo para assegurar máscaras FFP2 para os médicos dentistas que tenham de prestar cuidados em situações de urgência de doentes com Covid-19 ou em quarentena.

A OMD apela a todos os médicos dentistas que cumpram escrupulosamente as recomendações e medidas difundidas pelo Governo, autoridades de saúde e Ordem.