Quantcast
Médicos Dentistas

O que mudou na vida dos médicos dentistas do SNS e das Forças Armadas?

vqwf

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) realizou, na última quarta-feira (18 de novembro), um webinar dedicado ao exercício da medicina dentária no contexto da covid-19. Os médicos dentistas Sara Costa Neves e Nuno Silva falaram das “frentes” em que estão envolvidos e como os serviços que integram prepararam a resposta à pandemia, desde o momento em que apareceram os primeiros casos.

“Linha SNS 24 é das melhores formas de contribuir”

Sara Costa Neves trabalha no ACES Estuário do Tejo e referiu que é mais do que médica dentista, “é médica dentista de família”. Recorda que, assim que começou a pandemia, em março, todos foram “chamados a ter um papel ativo”. Desde então, está envolvida em várias frentes: prevenção e reforço de medidas, prevenção de urgência, apoio na parte logística, no Trace Covid e na linha SNS 24. Ações que considerou uma “mais-valia para agilizar diversas situações” e tornar “mais célere” a articulação de respostas no contexto da pandemia.

Na sua intervenção, apelou à adesão dos médicos dentistas à linha SNS 24, salientando que a aplicação é muito intuitiva e que, após a formação inicial, “estamos preparados” para esta função. Ao colaborar com esta linha, os médicos dentistas estão “a ter um papel ativo e a ajudar quem mais precisa”. “É das melhores formas e mais urgentes que podemos fazer neste momento”, conclui.

“Somos a classe que melhor se adaptou”

Nuno Silva é médico dentista no Hospital das Forças Armadas (FA) e relatou como as equipas militares se preparam para a resposta à pandemia. Recuando até ao início de março, explicou que “todas as unidades de saúde das FA estavam pré-preparadas para atuar num cenário de estado de emergência”. Assim que este foi ativado, “a nossa direção de saúde acionou vários apoios: hospitalar, linha covid, comando e controlo nas outras áreas”, explicou.

Nuno Silva explicou que abriram as suas unidades à população, com o auxílio do Instituto de Apoio Social das FA, nomeadamente a doentes com sintomas ligeiros ou assintomáticos, sobretudo sem apoio familiar ou domiciliário. Foi criada a linha de apoio Covid para as “forças aderidas ao Estado”, com o intuito de libertar a linha SNS 24 para a população. Além disso, referiu, “saímos da nossa zona de conforto para fazer comando e controlo, ou seja, comunicação entre várias unidades das FA com a GNR e PSP”.

Em termos de alterações no exercício da profissão, o médico dentista adiantou que foram “criadas equipas fixas” e “a máscara é o nosso novo paradigma”. Questionado quanto ao facto de estar mais preparado para enfrentar a pandemia, Nuno Silva revelou que a “vantagem é que estamos treinados”, mas que “militares e civis estão equiparados”, pois a profissão deu uma “resposta positiva” e em “uníssono”. “Foi a classe que melhor se adaptou”, considerou.

Pode assistir à sessão completa aqui:

Este site oferece conteúdo especializado. É profissional de saúde oral?